Clarim - Livro
Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu
EDITORIAL - O devido valor
07/02/2018, às 09:02:47

A importância do Centro Universitário do Planalto de Araxá (Uniaraxá) para o município é mais abrangente do que a oferta de ensino superior, pós-graduação e, a partir deste ano, à distância. O seu papel junto à comunidade local é muito mais relevante, especialmente em decorrência de uma constante busca pela qualidade do ensino que levou a instituição a conquistar a nota máxima (5) na avaliação do MEC. Não só a prestação de serviços à comunidade, como a sua própria manutenção com 246 colaboradores e 2.675 alunos, ampliam a visão do seu valor para Araxá.

O Uniaraxá surgiu de uma iniciativa das classes rural e empresarial visando manter na cidade os jovens que partiam cedo em busca de oportunidades de estudo, em média com seus 14, 15 anos, a maioria com muita dificuldade suprida pelo sacrifício familiar. Os que não tinham como estudar fora não podiam elevar o nível de conhecimento, então no município ficava o vazio de uma juventude que poderia impulsionar o seu crescimento a partir da formação profissional. Apesar da saudade da família, dos amigos, da vida interiorana, a maioria desses jovens não retornava para Araxá, a não ser a passeio, dedicando a sua força intelectual e produtiva em proveito dos municípios maiores que lhes ofereciam estudo e trabalho. Daquela aula inaugural nos idos 1972, à FAFI, FACIGE, FADI, Faculdades Integradas do Alto Paranaíba até o atual centro universitário com seus institutos de Ciências Sociais Aplicadas, Exatas e da Terra, de Ciências da Saúde, Agrárias e Humanas e de Engenharias, que juntos ofertaram 24 cursos de graduação no último vestibular.

Aos 45 anos de atividades ininterruptas voltadas à educação, o Uniaraxá inicia 2018 com várias perspectivas. Apesar da pequena redução no número de alunos em 2017, a exemplo de tantas outras instituições, continua a investir na qualidade e expansão da oferta de ensino. Dos seis cursos que passaram pelo processo de avaliação do MEC no ano passado, quatro conquistaram a nota máxima 5 e dois a 4. E o recredenciamento do Uniaraxá pelo MEC com a nota 5, o coloca no seleto grupo de no máximo 20 instituições brasileiras que conquistaram esse conceito que é sinônimo de qualidade. O que faz o centro universitário ser referenciado nos guias que pautam as escolhas dos estudantes quando vão decidir onde prestar o vestibular. A instituição tem atraído para Araxá alunos de todas as regiões do país e, principalmente, de 20 cidades circunvizinhas que juntas somam mais de 430 mil habitantes. No quesito avaliação externa do MEC, o Uniaraxá já é o 5º dentre as 18 instituições consideradas concorrentes diretas, como a UFTM que ocupa o primeiro lugar nesse ranking.

A infraestrutura também pesa no conceito de excelência do MEC, o campus conta com 100 mil m² de área física, todas as salas equipadas com multimídia, cinco laboratórios de informática, auditório, biblioteca central, clínica de fisioterapia, piscina semiolímpica e pista de atletismo que também estão à disposição da comunidade. Hoje, a instituição também oferece acessibilidade plena, com rampas, pisos táteis, painéis e o seu próprio portal, além de dois colaboradores capacitados para proporcionarem a acessibilidade assistida. O Centro Cultural que está em construção para receber toda a comunidade, não só a acadêmica, representa R$ 25 milhões de investimentos feitos pela Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM) através da Lei de Incentivo Fiscal do governo federal.

A responsabilidade social do Uniaraxá também está na extensão das atividades acadêmicas para o atendimento à comunidade, como o convênio com o SUS para a oferta de tratamento fisioterápico gratuito. No ano passado, nos espaços abertos para a comunidade foram desenvolvidos dois projetos, o Exercite-se com 897 atendimentos e o Fazendo História com 2,5 mil. Através dos projetos financiados pelo Fundo Municipal da Criança e do Adolescente foram atendidos 382 menores em 2017, com as atividades físicas, assistência psicológica e social, capacitação para o primeiro emprego, oficinas e inclusão digital. Também existe uma política de apoio financeiro ao aluno que inclui não só as modalidades de bolsas de estudo e convênios, como também um acompanhamento para evitar que fique desamparado, para que possa iniciar e concluir a graduação.

A última conquista da instituição é a implantação do Núcleo de Ensino à Distância (Nead), a partir de maio próximo, que inclusive pode suprir a crescente exigência de curso superior pelo mercado de trabalho por ser uma modalidade de ensino mais flexível e custo menor do que a presencial. A instituição garante que o ensino à distância também será ofertado dentro da perseguida premissa de qualidade. Nos últimos cinco anos, o Uniaraxá enfrentou com sucesso a transição de uma instituição de caráter misto que sofria com a ingerência política para a de direito privado sem fins lucrativos. E hoje conta com o apoio da administração municipal, sem qualquer contrapartida que não seja a de continuar contribuindo para que Araxá se consolide como um polo educacional da região.

Para alcançar esse objetivo na sua plenitude, o município ainda precisa do aumento da oferta de ensino superior público, ou seja, gratuito. Embora essa oportunidade tenha sido atropelada por mais de uma vez pelas incansáveis disputas políticas que têm prejudicado muito Araxá, o próprio Uniaraxá é exemplo desse necessário e viável caminho, o da educação.
Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Comunicação e Tecnologia