Clarim - Livro
Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu
Araxá presente na diretoria da Federação das Unimeds de MG
13/04/2018, às 09:07:02

Após deixar a presidência da Unimed Araxá, o médico Aylan César de Melo assumiu a diretoria de Integração de Mercado da Fundação Interfederativa das Unimeds do Estado de Minas Gerais (Federação Minas). Ele fala sobre a sua nova atividade no Sistema Unimed, a saúde suplementar de modo geral e o desempenho da Unimed Araxá. Na região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, a Unimed Araxá é destaque pela inovação, utilização de tecnologia de ponta e qualidade no atendimento da saúde suplementar. A indicação de Aylan César para o cargo na federação é o reconhecimento desse trabalho realizado pela diretoria local.

Qual o papel da Federação Interfederativa do Estado de Minas Gerais no âmbito do Estado?
A Federação Minas é uma cooperativa de segundo grau que congrega todas as Unimeds do Estado, assim como as federações regionais. É um órgão de representatividade do Sistema Unimed junto à Unimed do Brasil. Sua atuação está ligada à prestação de serviços às Unimeds, desenvolve produtos e fomenta a disseminação de conceitos e boas práticas de gestão. Dá suporte às Unimeds nas áreas de TI, assessoria jurídica, gestão de RH, atenção à saúde, gestão contábil, assessoria comercial e de mercado, serviços de auditoria. Define também as diretrizes relacionadas ao marketing. Outros serviços prestados pela Federação são a realização do encontro de contas estadual e a regulação do intercâmbio entre as Unimeds do Estado de Minas Gerais.

O senhor foi eleito para gerir a área de integração e mercado. Existe troca de informações entre as singulares? A Federação promove este fluxo? Como está o mercado de saúde suplementar no Estado?
A Federação das Unimeds do Estado de Minas Gerais promove todo o fluxo de troca de informações entre as Unimeds por meio dos seus departamentos de apoio. A crise econômica que atingiu nosso país nos últimos três anos afetou sobremaneira o mercado de planos de saúde. Em todo o Brasil, a saúde suplementar perdeu cerca de três milhões de clientes nos últimos três anos. Nesse mesmo período, desapareceram do mercado aproximadamente 100 operadoras, das quais algumas delas se associaram a outras num processo denominado fusão. Mesmo diante desse quadro, o Sistema Unimed permaneceu sólido e robusto. Especificamente, em Minas Gerais, os números se mantiveram estáveis e as perdas de clientes foram muito menores em termos percentuais. Isso graças à prestação de serviços da Federação do Estado de Minas Gerais que coordenou as ações das Unimeds dentro dos preceitos de responsabilidade fiscal e econômica.

A que o senhor atribui a sua indicação para diretor da Federação?
A diretoria eleita para o mandato que se inicia agora em abril é composta pelo diretor Presidente, Dr. Luís Otávio Fernandes, oriundo da Unimed BH, pelo diretor Administrativo, Dr. Dilson Lamaita que é o atual presidente da Unimed Três Pontas e da Federação Regional do Sul de Minas e, por mim, como diretor de Integração e Mercado. As tratativas para a composição dessa diretoria se iniciaram há oito meses. Obviamente, obtivemos a aprovação das Unimeds de todo o Estado e, em meu caso, especificamente a região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba apoiou maciçamente o meu nome por entender que se tratava de uma liderança representativa dos anseios da região. E também a minha candidatura contou ainda com o prestígio alcançado pela administração da Unimed Araxá coroada com a construção do hospital.

Quais são os pontos que levaram a Unimed Araxá a se tornar destaque no cenário da saúde suplementar do Estado?
A Unimed Araxá sempre teve administrações responsáveis. Todos os presidentes que por lá passaram prestaram grandes serviços à cooperativa. Temos um corpo técnico de colaboradores que se dedica, exemplarmente, à cooperativa. Os processos são precisos e definidos. Sempre fomos uma cooperativa que primou por sua sustentabilidade econômica e financeira. Buscamos sempre inovar com as melhores práticas administrativas e de mercado, visando sempre os interesses da cooperativa e seus cooperados. Sempre tivemos como foco a prestação de serviços de qualidade na assistência à saúde dos nossos clientes, além da valorização dos serviços dos cooperados e também dos valores éticos e cooperativistas.

O Hospital da Unimed Araxá foi construído com recursos próprios. Este fato levou à descapitalização da cooperativa?
A Unimed Araxá finalizou a construção do Hospital Unimed em julho de 2017. Todos os recursos empregados na obra e nos equipamentos do hospital foram próprios. Não houve qualquer financiamento público ou privado, nenhum incentivo fiscal de qualquer ordem e natureza. Isso é motivo de orgulho para nós e de admiração por parte de todos que tomam conhecimento do fato. Apesar de termos feito um investimento pesado, a cooperativa mantém todas as suas contas e provisões rigorosamente em dia. Conseguimos manter nossa liquidez em níveis muito acima de outras empresas do setor. Podemos afirmar que estamos entregando a administração da Unimed Araxá com todos seus ativos em absoluta ordem. Quanto ao empreendimento do Hospital Unimed Araxá, já conseguimos em tempo muito inferior ao esperado uma situação de equilíbrio financeiro entre as receitas e despesas.

Como está a situação hoje da Unimed Araxá em relação à gestão financeira?
A Unimed Araxá apresenta índices muito saudáveis em sua gestão financeira. Prova disso, é o fato de que em um ano de intensos investimentos e gastos como esse último ainda conseguimos levar uma sobra significativa a nossa assembleia e distribuir dividendos aos cooperados na ordem de mais de R$ 500 mil.
Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Comunicação e Tecnologia