clarim.net.br - Entidades apresentam projetos de combate à violência sexual contra crianças
Todos Contra o Abuso
Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu
Entidades apresentam projetos de combate à violência sexual contra crianças
31/07/2018, às 10:57:24

Durante um ano, serão promovidas centenas de ações como distribuição de panfletos e cartazes, contação de histórias e capacitação dos profissionais que atendem as famílias de crianças e adolescentes em vulnerabilidade. O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA) promoveu a apresentação de projetos focados na realização de campanhas de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes, na semana passada.

Estiveram presentes, o secretário municipal de Ação e Promoção Social, Moises Cunha, o presidente da Fundação da Criança e Adolescente de Araxá (FCAA), Édson Justino Barbosa, a promotora de Justiça curadora da Infância e Juventude, Mara Lúcia Silva Dourado, a vice-prefeita Lídia Jordão, vereadores, representantes da Polícia Militar, do Conselho Tutelar e membros das entidades do terceiro setor que estão à frente desses projetos. Ao todo, serão investidos cerca de R$ 1 milhão do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FMDCA). Centenas de ações devem ser realizadas até julho de 2019, em conjunto com a Fundação de Assistência à Mulher Araxaense (Fama), o Centro de Formação Profissional Júlio Dário, o Centro de Atendimento Múltiplo dos Talentos de Araxá (Camta) e Casa de Nazaré.

Os projetos aprovados pelo conselho e que receberão recursos do fundo para serem executados são os seguintes: Prevenção e Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-juvenil (Prover); Proteção e Amparo Reforçam a Esperança (Pare) e Quebrando o Ciclo da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes (Aconchego). Dentre as atividades estão previstas blitze educativas, caminhadas com distribuição de panfletos e cartazes, contação de histórias, capacitação e supervisão técnica para profissionais da rede de atendimento às crianças e adolescentes de Araxá.

A diretora do Centro de Formação Profissional Júlio Dário, Leany Tupinambá, explica que após a divulgação das entidades contempladas houve uma reunião para a definição do cronograma. “Essas ações serão colocadas em prática a partir dessa apresentação, com as quatro entidades trabalhando em parceria. Os projetos vão atingir principalmente as famílias vulneráveis a esse tipo de violência”, destaca.


De acordo com o secretário Moises, os projetos foram selecionados pelo CMDCA dentro de novas metodologias para aplicação de recursos públicos na esfera da criança e do adolescente. “O conselho é um órgão captador de recursos de dedução de imposto e administra o FMDCA, junto com a administração municipal. Nos últimos dois anos, fizemos um aprimoramento na legislação para que os recursos fossem direcionados às ações que impactam a cidade”, explica. De acordo com a presidente do Conselho, Cristiane Gonçalves Pereira, todo projeto com plano de ação aprovado passa por uma auditoria permanente. “O Conselho fiscaliza, fazemos visitas e realizamos auditoria nas contas. É um acompanhamento contínuo, desde o princípio até a finalização do projeto”, acrescenta.

A promotora de Justiça, Mara Lúcia Silva Dourado, afirma que a estrutura oferecida pela prefeitura oportunizou o desenvolvimento de trabalhos consistentes voltados às crianças e adolescentes. “Hoje, o conselho tem uma estrutura adequada, conta com sede e uma secretaria executiva dando transparência às deliberações. A administração municipal apoia a capacitação dos conselheiros e respeita a autonomia do conselho, isto é o mais importante. Com certeza, fez a diferença para que o CMDCA cumprisse o seu papel, conseguisse administrar os recursos da forma legal e fez também com que o terceiro setor se sentisse entusiasmado em participar dessa grande caminhada”, diz. Ela afirma que não só a rede de proteção à infância e adolescência, mas toda a comunidade deve estar atenta a essa situação. “A lei diz expressamente que a defesa de crianças e adolescentes é um dever do Estado, da família, mas também da sociedade” acrescenta. “Dessa forma, é essencial que toda a comunidade esteja atentamente engajada no enfrentamento de situações que coloquem jovens em riso e, assim, possamos proteger nossas crianças”, completa.


A abertura das ações de enfrentamento à violência sexual infanto-juvenil ocorreu no último dia 26, no Teatro Municipal. Na oportunidade, a especialista no assunto e doutora em Psicologia pela USP/RP, Eleusa Gallo Rosenburg, proferiu a palestra com o tema “Como a sociedade pode dizer pare frente à violência sexual contra criança e adolescente”. Também aconteceu a caminhada “Todos contra o abuso” que percorreu as principais ruas e avenidas da cidade. Mais ações estão programadas para o decorrer deste ano.

Parceria - O Centro de Formação Profissional Julio Dário, a Fundação de Assistência à Mulher Araxaense, a Casa de Nazaré e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente propõem o enfrentamento a essa problemática com ações distintas, mas em parceria. A Fama realiza a contação da história “O Segredo da Tartanina” e também fará a capacitação e supervisão técnica de profissionais da rede de proteção à criança e ao adolescente de Araxá. O Centro Júlio Dário é o responsável pela campanha “Todos contra o abuso sexual infanto-juvenil – Denuncie”, além de promover rodas de conversas, apresentações teatrais, encontros terapêuticos e atendimentos às famílias em vulnerabilidade. A Casa de Nazaré realizará caminhadas e maratonas contra a violência infanto-juvenil, criação de um game pedagógico para crianças e adolescentes, flash mobs e rodas de conversa com as famílias atendidas pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras).
Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Comunicação e Tecnologia