Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu
:: EDITORIAL :: Inegável legado
30/08/2018, às 09:00:28

Em pouco mais da metade da gestão de seis anos que o prefeito Aracely de Paula iniciou em 2015, já há um incontestável legado na educação do município. Em 3,5 anos de governo, a rede municipal de ensino cresceu em infraestrutura física com mais oito novas unidades educacionais e os resultados também refletem o avanço na aprendizagem. Os investimentos que o município tem feito em educação neste período têm sido acima do limite constitucional de 25% da receita líquida, um montante muito relevante que está sendo bem aplicado.

Os quatro novos Centros Municipais de Educação Infantil (Cemeis) são Dona Petrosa, no bairro São Pedro; Olga Cunha Pinheiro, no Centro; Maria das Dôres Faria da Fonseca, no Max Neumann, e Querobina Gomes Borges, no Pão de Açúcar IV. É importante para as famílias que as creches estejam mais perto de casa porque assistem crianças bem pequenas e essas novas unidades contemplam tanto a região central quanto os novos bairros da cidade. Da mesma forma, as novas escolas municipais que oferecem o ensino fundamental, Alice Moura, no bairro Silvéria; Agar de Afonseca e Silva, no Pão de Açúcar IV; Professora Romália Porfírio de Azevedo Leite e Marlene Braga Guimarães, no Max Neumann, estão em pleno funcionamento.

Assistir e educar crianças desde os primeiros quatro meses de vida é obrigação do município até o ensino fundamental e, em Araxá, a qualidade tem feito diferença. Outra importante decisão do município é a de priorizar o pagamento do Piso Nacional da Educação à categoria, apesar do atraso pelo Estado no repasse de recursos do Fundeb. Para consolidar esse avanço, a administração municipal precisa abrir mão de dezenas de cargos comissionados para estabelecer a eleição direta de diretores das unidades municipais pela comunidade escolar.

A oferta do ensino médio público é de responsabilidade do governo do Estado. Porém, outra importante ação do prefeito que inclusive resgata a história de sua inauguração é a restauração e reforma da sede da Escola Estadual Dom José Gaspar. Em seu segundo mandato, nos idos 1982, Aracely inaugurou o moderno prédio idealizado pelo arquiteto Marcello de Gusmão Machado (em memória) a seu pedido e construído em resposta ao governo estadual que não cumpriu com a sua responsabilidade. Mais uma vez, a história se repete, Aracely reinaugurou a belíssima sede que foi reformada e novamente desnudada à população integrando-se à cidade como deve ser. Não se concebe mais a educação entre muros imposta ali por tantos anos, à custa de um bem público de enorme valor.

Para os jovens, o município tem que oferecer esporte, cultura, lazer, atividades sadias que o façam ser um cidadão de bem no futuro. O que a administração municipal tem feito com a reforma de quatro ginásios, a construção de outros dois, a revitalização do ATC, a reforma e ampliação do CSU e o Parque do Cristo que resgata outra história do prefeito Aracely. Ele inaugurou o parque e, depois de 30 anos subutilizado, teve a chance de complementá-lo e mantê-lo em pleno funcionamento. Da mesma forma, o arquiteto Marcello teve a oportunidade de revisar o projeto original tanto tempo depois, incrementando o parque com a sua integração ao bairro Urciano Lemos. Também lá no setor Norte, Aracely recentemente inaugurou o Feirão do Povo e anunciou a reforma da Praça da Juventude.

A oferta do ensino superior é de responsabilidade da União, mas por se omitir dessa obrigação, o poder público municipal junto às classes rural e empresarial criaram a primeira faculdade da cidade. Embora tenha ocupado um espaço fundamental na educação araxaense no decorrer desses anos, a instituição e a comunidade foram negativamente impactadas pela ingerência política, era uma espécie de extensão da prefeitura. Inclusive, o prefeito nomeava o reitor e o presidente da mantenedora, a Fundação Cultural de Araxá (FCA). Ao ponto de realmente haver desconfiança quanto à falta de interesse do poder público municipal e classe política em apoiar firmemente a instalação de uma instituição federal de ensino superior na cidade. Os municípios que fizeram isso e aproveitaram a oportunidade de criação das extensões das universidades federais têm crescido muito mais do que Araxá.

Porém, após o Ministério Público conseguir eliminar o seu caráter misto (público/privado), o Centro Universitário do Planalto de Araxá (Uniaraxá) ganhou novos voos e continua crescendo com muitas perspectivas. O Cefet-MG também não expandiu a sua oferta de ensino superior público e de qualidade, estacionando o projeto de criação do campus na antiga área do Dnit cedida para esse fim com o auxílio do então deputado federal Aracely. Quiçá, o prefeito ainda consiga até 2020 resgatar essa oportunidade perdida, por falta de vontade política, interesse e visão de outras gestões.
Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Comunicação e Tecnologia