Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu
Tentativa de golpe pelo Whats App
04/04/2019, às 08:45:11

Uma vítima de estelionato compareceu no 37º Batalhão de Polícia Militar (BPM) para relatar o golpe sofrido, por volta das 16h de terça-feira, 2. Ela relatou que naquele dia percebeu que um indivíduo clonou seu número de Whats App e mandou mensagens falsas em nome dela pedindo dinheiro aos seus contatos. Após tomar ciência do golpe, a vítima divulgou o fato em suas redes sociais e procedeu o registro do Boletim de Ocorrência.

Entenda o golpe - Um novo tipo de golpe usa clonagem de chips de celular e mensagens no Whats App para extorquir usuários. O crime consiste em roubar o número de telefone das vítimas para acessar suas contas no aplicativo e disparar conversas falsas, solicitando depósitos de valores ou compra de mercadorias. Os criminosos compram chips novos e ligam para a operadora para recuperar um número supostamente perdido junto com um celular roubado. Nesse processo, é possível que informações pessoais das vítimas como endereço e CPF também sejam usadas para enganar o atendimento via call center.

De posse do dispositivo ativado com o telefone, o golpista instala o Whats App no celular e entra na conta do usuário. Caso o perfil não tenha proteção reforçada, o criminoso pode acessar grupos e contatos, além de usar foto e nome do dono original. A partir daí, vítimas podem ser enganadas mais facilmente. Para se proteger, o Whats App recomenda a “ativação da verificação de dois passos” como medida de proteção. Com o recurso habilitado, uma conta só pode ser usada em um novo aparelho após a digitação de uma senha de seis dígitos configurada previamente. Sem o código secreto, um criminoso não poderá invadir sua conta no mensageiro mesmo com o chip clonado. O passo a passo é encontrado no próprio aplicativo.

Também é importante duvidar de mensagens de amigos com pedido de ajuda financeira. A recomendação é ligar para o número do remetente para conversar e checar se os recados no chat são verdadeiros. Na hipótese de o número estar clonado, o criminoso seria obrigado a atender a chamada de voz e, assim, poderia ser descoberto.
Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Comunicação e Tecnologia