Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu
Editorial - Mais um cavalo arreado
21/05/2019, às 09:00:23

Araxá é uma terra por demais abençoada e, apesar das inúmeras oportunidades de crescimento que perdeu nas últimas décadas, agora surge mais uma bem adequada ao esperado progresso tecnológico do município. Trata-se de uma vocação liderada pela Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM) sediada no município desde a descoberta do nióbio, cuja aplicabilidade continua em constante evolução não só no aço como também nas já imprescindíveis energias renováveis etc.

O mesmo nióbio usado nas aeronaves fabricadas no mundo atende também a startup Desaer que lança o projeto da aeronave ATL-100 em São José dos Campos (SP), em outubro próximo. A empresa 100% nacional e incubada no ITA prospectou o mercado para desenvolver o projeto do avião que visa substituir o conhecido e já ultrapassado Bandeirante. Essa empresa manifestou a intenção de vir para Araxá ainda em 2018, desde que lhe seja doada área desocupada de cerca de 280 mil m² anexa ao Aeroporto Romeu Zema e que pertence à Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig).

Porém, a propriedade da área está sob judice porque foi reclamada por um particular. O tempo passou sem que a questão fosse solucionada e como é um negócio de futuro promissor porque compreende a implantação de um parque aeronáutico regional para a fabricação da nova aeronave que deve servir o Exército, a Força Aérea Brasileira e a Marinha do Brasil, não demorou muito para outros Estados e inclusive municípios reivindicarem o empreendimento.

Em Araxá, pertinentemente a iniciativa já conta com o apoio da CBMM para a sua viabilização, mas não basta. A vantagem do município corre o risco de ser perdida se imediatamente nada for feito para consolidar a implantação desse projeto que agrega outros na formação de um centro tecnológico regional. Então, a Associação Comercial e Industrial de Araxá (Acia) tenta segurar as rédeas desse cavalo ao convocar uma reunião com representativas lideranças da cidade para juntos buscarem assegurar o investimento, independentemente de questões políticas que costumam entravar ao invés de impulsionar o desenvolvimento da cidade.

A população está cansada de pessoas doídas, sensíveis a si próprias e que desprezam o interesse coletivo, pois não reconhecem a importância desse protagonismo especialmente na política. No debate promovido pela reunião ficou claro que a cidade precisa montar no cavalo, independentemente da classe política. De fato, a disputa local pelo poder político não só estagna o desenvolvimento como também o impede.

Assim em unidade de ações, a OAB/Araxá formará uma comissão de renomados advogados para avaliar e dar parecer em relação ao processo que corre na Justiça, a fim de buscar uma solução mais rápida possível. A carta à Codemig reivindicando urgente desenlace do assunto que é de interesse estadual e nacional está assinada por todos os presentes ao encontro. A Acia formará outra comissão para fazer o documento chegar à Codemig, com a positiva expectativa de que o governador araxaense, Romeu Zema Neto, que conhece tão bem as necessidades locais possa abraçar a causa por Araxá. O Cefet-MG que possui várias graduações em engenharias e já estendeu duas delas para Araxá, a de Minas e a de Automação, se dispõe a ceder a área do antigo Dnit que lhe foi doada para a construção do campus superior à instalação provisória da Desaer.

Quiçá dessa vez, sem questionáveis interferências políticas, seja possível participar e vencer a corrida.
Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Comunicação e Tecnologia