Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu
Retirada
17/06/2019, às 09:07:00
Ana Paula Machado -
Conforme o ofício assinado pelo prefeito Aracely de Paula encaminhado à Câmara Municipal para a retirada de tramitação do projeto de lei que reajusta em 12% os vencimentos dos servidores públicos municipais e em 7,94% do prefeito, vice e secretários municipais, não será enviado outro para ser votado na próxima semana como esperam os vereadores. Ele justifica que “...após muito estudo e avaliação do comportamento da receita pública municipal, tendo sido realizado um hercúleo controle dos gastos da gestão pública municipal”, propôs um reajuste “geral e indiscriminado”. Porém, diante do posicionamento dos vereadores pela exclusão da recomposição salarial para os agentes políticos raatravés de emenda, agora vai submetê-lo às esferas de poder estadual e federal. Ou seja, até o desfecho dessa queda de braço, quem mais uma vez fica sem reajuste é o funcionalismo.

Discordância - Em postagem no Facebook nesta quarta-feira, 12, a vice-prefeita Lídia Jordão diz que está de acordo com o reajuste salarial de 12% para os servidores municipais inclusive aposentados e com o aumento do auxílio alimentação de R$ 260 para R$ 300. No entanto, ela esclarece que é contra o reajuste de 7,94% para os salários de agentes políticos (prefeito, vice-prefeita e secretários) que também está previsto no mesmo projeto do Executivo - “considerando as dificuldades financeiras pelas quais o nosso país vem passando”. Segundo ela, se o aumento for aprovado vai doar a diferença entre os atuais R$ 15 mil de salário e os R$ 16.191 propostos pela prefeitura.

Descolando - A iniciativa da vice-prefeita Lídia Jordão de discordar publicamente da atitude impopular do prefeito Aracely de Paula de tentar reajustar também os salários dos agentes políticos junto com os dos servidores municipais é uma mostra do que vai enfrentar pela frente se levar adiante a pré-candidatura a prefeita em 2020. A relação dos dois é marcada por momentos conturbados, como o que fez Lídia chegar a anunciar que seria candidata a prefeita em 2016 e depois ter aceitado concorrer mais uma vez como candidata a vice-prefeita de Aracely. E tão logo terminou o rápido namoro de campanha, nem mesmo o Gabinete do vice-prefeito previsto no projeto original do Centro Administrativo é ocupado por ela, parece que foi transformado no espaço da Secretaria de Governo. O município prefere pagar aluguel para que a vice atenda suas demandas fora da prefeitura.
Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Comunicação e Tecnologia