Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu
Editorial - Período ameaçador
17/12/2019, às 08:26:52
A história da formação de Araxá inicia-se com os índios que habitavam a região pelo menos há mais de 300 anos, antes de serem dizimados pelos bandeirantes e tropeiros que vieram depois. Nesse processo de crescimento da comunidade original, a cidade foi oficialmente criada em 19 de dezembro de 1865. Hoje, o que comemorar de conquistas como cidade no decorrer desses 154 anos? Muito pouco, pois depois de tantas vitórias e progresso, a construção dessa rica história mais uma vez vivencia período ameaçador, de opressão, estagnação e até mesmo retrocesso. 
 
Crise especialmente agravada na última década, em decorrência de acirrados conflitos políticos que têm sido inclusive judicializados, prejudicando o município que perdeu não só representatividade, como consequentemente a qualidade de vida. Um exemplo é o da área da saúde, pois embora hoje a gestão seja feita plenamente pelo município que inclusive alega investir mais do que o preconizado pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) que são 15% da Receita Corrente Líquida (RCL), está pior do que quando ainda era feita pela Superintendência de Estado da Saúde até há uns três anos.  
 
Há claro retrocesso que está aparente na ruim situação da cidade, em importantíssimas áreas que podem parecer básicas como a capina, limpeza e mesmo no paisagismo urbano, mas são de fato fundamentais como revela este desanimador contexto que tomou conta de Araxá. Pior ainda é o retrocesso ambiental, refletido na falta de política pública para a área. Desde a coleta seletiva até o aterro sanitário, cuja vida útil esvai-se mediante os impactos ambientais e sociais à irregular deposição de entulho e lixo. Os cães de rua estão por toda parte, apesar do investimento feito na construção do canil já há uns três anos.



Na educação, a Prefeitura de Araxá foi denunciada na Polícia Federal (PF) por desvio de recursos que deveriam estar deixando a merenda bem nutritiva com verduras, legumes, carnes e frutas, sem qualquer desculpa, dado aos exorbitantes gastos declarados no Portal da Transparência. Dentre as denúncias, estão as aquisições de itens que não chegaram à mesa do aluno da rede municipal de ensino. Mas há duas semanas, a administração municipal estava servindo aos alunos ínfima merenda em termos de propriedades nutricionais essenciais para o desenvolvimento de crianças, pratos com arroz, feijão e macarrão. Mesmo assim, a prefeitura também declara que gasta com a educação mais do que os 25% preconizados pela LRF.
 
A administração municipal prevê arrecadar R$ 475 milhões em 2020, o que deve se efetivar a exemplo dos anos anteriores às custas do aumento de impostos e medidas efetivas de controle da arrecadação do que de desenvolvimento econômico e sustentável. A gestão municipal deve ser considerada pífia pela maioria da população e segue sob chuva de denúncias que estão sendo apuradas e que com certeza mais tarde serão desvendadas. Enquanto isso, Araxá merece de presente de aniversário que caiam as máscaras e que a população deixe de ser conivente com tanta lama. Que em 2020, exista um importante motivo a ser comemorado pela população por ocasião dos 155 anos de Araxá, que reflita uma efetiva reversão da sua atual condição. A cidade que está muito aquém da sua rica história de conquistas e do seu merecimento.

 
Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Comunicação e Tecnologia