Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu
Jeová elege as obras que terão início em 2012
17/01/2012, às 10:27:27

 

    A revitalização da av. senador Montandon, o início da construção de uma arena esportiva e o asfaltamento da estrada rural entre Araxá e Antinha estão dentro das metas do prefeito Jeová Moreira da Costa para 2012. Segundo ele, a conclusão da revitalização da av. Antônio Carlos e a implantação da Cidade Administrativa Presidente Juscelino Kubitscheck também é prioridade. Ele afirma que uma empresa canadense deve ser instalada no município para explorar terras-raras, o que deve gerar uma nova fonte de arrecadação.

Clarim - Com quais perspectivas o prefeito inicia 2012 sob o ponto de vista da administração municipal?
Jeová - Com muita paz, harmonia e buscando estar ao lado de cada cidadão para construir oportunidades e desafios que realmente fazem parte da nossa evolução. Nós entendemos que a vida sabe o que faz e sempre faz o melhor para o nosso crescimento. Uma cidade, a gente entende que é necessário criar oportunidades para as pessoas desenvolverem o seu talento. E Araxá está aí de parabéns, porque é uma cidade muito rica no seu solo, onde nós temos as mineradoras aqui instaladas explorando o nióbio, o fosfato e agora nós estamos tendo a notícia consistente dessa empresa canadense que vem explorar as terras-raras. Eu vejo que foi um presente que Araxá acaba de ganhar na exploração do seu solo. Mas, Araxá não é só isso, tem uma riqueza no agronegócio muito grande e passou a ser um grande pólo de cereais, produção de milho, soja, a cultura da batata foi consistentemente instalada aqui e agora estamos trabalhando para incentivar a cultura do alho, da cebola e de outros produtos que fazem parte da mesa do brasileiro.


Clarim – A implantação da Fazenda da Epamig em Araxá realmente significa um avanço nessa área?
Jeová – A fazenda proporcionou já essa segurança para esse setor vir investir na nossa cidade, uma vez que hoje o grande desafio da gestão pública é transformar o trabalho braçal em trabalho intelectual, isto é, trabalho tecnológico. E com isso, estamos aumentando a nossa produtividade, melhorando a qualidade de nossos produtos e estamos prontos a entrar no mercado competitivo que é o mercado globalizado.


Clarim – O novo secretário de Desenvolvimento Rural, Wander Prugler, foi empossado na semana passada, por que a decisão de substituir o Francisco Antonello na pasta?
Jeová – Já tínhamos previsto essa substituição no último ano de governo, aonde a gente fez nos três anos iniciais uma gestão de planejamento, de busca de alinhar a potencialidade de Araxá. Agora, nós temos que passar para a execução. E, então, nada melhor que um jovem, uma pessoa dinâmica e determinada, filho de Araxá e com propriedade na região. Então, o Wander é um jovem formado em Gestão de Agronegócio e já estava à frente do projeto das granjas. Nós ampliamos o seu poder de trabalho e, com certeza, ele fará uma parceria muito boa com a Capal, Arap, Sindicatos dos Produtores e, enfim, com o pequeno produtor para trazer a eles a disciplina, organização e o ganho de cada propriedade rural no nosso município.


Clarim – O ex-secretário Antonello continua na equipe da administração municipal?
Jeová – Ele continua na administração e é uma pessoa muito importante para o governo, que está agora com os projetos especiais que é a entrega da revitalização da av. Antônio Carlos e do Centro Administrativo Juscelino Kubitscheck. São duas obras que realmente priorizamos, porque entendemos que a reurbanização da av. Antônio Carlos é um produto novo, turístico, que vai aumentar a potencialidade turística da nossa cidade. E o Centro Administrativo Presidente JK, vai fazer com que nós realinhamos a gestão pública dentro de uma melhor oferta de trabalho ao cidadão, porque está tudo centralizado num só ponto. E também, vamos ter uma economia em torno de R$ 150 mil por mês que nós pagamos hoje de aluguel. A prefeitura vai economizar esse dinheiro para trazer benefício para a classe que nós entendemos que é necessário a gente ajudar, para as pessoas viverem com dignidade que é a construção de moradias.


Clarim – Em relação a essas duas obras prioritárias, dá para seguir o cronograma de entrega à população previsto pela administração municipal, apesar das intensas chuvas deste período? Há outras obras que o prefeito gostaria de entregar até o final deste ano, quando encerra o mandato?
Jeová – Estamos com uma grande expectativa de entregar essas obras este ano para a comunidade de Araxá, a reubarnização da av. Antônio Carlos e a cidade administrativa. Mas, nós temos ainda outro compromisso com a comunidade de Araxá, que é a revitalização da av. Senador Montandon e a av. João Moreira Salles com uma via para entrar no bairro Santo Antônio. Então, vai melhorar muito o tráfego do setor Leste. E tem um desafio que eu trago no coração e, tenho falado que se não der para pelo menos iniciar essa obra, vou sair triste e chateado da Prefeitura de Araxá em 2012, que é o asfalto da estrada rural da Antinha. Eu vejo que Araxá tem condições de ser essa referência para Minas Gerais, aonde temos condições de asfaltar todas as vias principais da zona rural, melhorando o tráfego para trazer o progresso e desenvolvimento no setor de agronegócios.


Clarim – No total, são quantos quilômetros que devem ser asfaltados dessa estrada e com quais recursos será possível fazer essa obra?
Jeová – Esse desafio eu passei para o secretário João Bosco (de Desenvolvimento Urbano) e, na semana que vem, nós vamos andar na estrada. Nós temos a informação que são em torno de 10 quilômetros e vamos ver qual é o custo pelas vias normais desse projeto audacioso, que nós estamos colocando para a nossa gestão. Mas, nós entendemos que temos condições de buscar parcerias e fazer com que isso aconteça, porque vai ser um ganho muito grande para os produtores daquela região.


Clarim – Esse asfaltamento vai ser feito com os resíduos produzidos pelo britador de entulhos que foi instalado no Distrito Industrial (DI)?
Jeová – É, nós entendemos que com o britador que está no projeto dos reciclados, vamos diminuir muito o custo da base. Então, nós precisamos de ver o material que vamos tirar do britador e usá-lo na parte das vias rurais, na sub-base.


Clarim – Qual a expectativa de Araxá ser mesmo uma cidade subssede da Copa do Mundo em 2014?
Jeová – Esse é um desafio nosso e do próximo prefeito. Então, eu vejo que Araxá tem todas as condições de ser subssede da Copa. Nós já estamos dentro de uma escala em que a negociação com a Fifa está bastante adiantada, quer dizer, quanto ao aeroporto, à cidade e ao hotel. Já estamos totalmente reconhecidos aí, então, falta agora só o estádio. A proposta nossa é construí-lo em 24 meses, iniciando agora neste ano e terminando em 2013. Por isso, é uma obra que a gente quer compartilhar e chamar toda a comunidade, porque não vai ser uma obra política, mas da cidade de Araxá, no sentido de ser subssede em 2014 da Copa. Nós já temos o projeto e estamos elaborando o edital de desapropriação da área, que vai ser licitada. Nós vamos ouvir as propostas dos proprietários que têm áreas com tendência para alojar essa arena olímpica e, uma vez que a gente soltar o edital e termos as propostas, nós vamos sair em busca do financiamento. Mas, nós entendemos que temos a sensibilidade da CBMM (Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração), da Vale Fertilizantes, da Codemig (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais), do governo do Estado e do Ministério do Turismo e da Copa.

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Comunicação e Tecnologia