Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu
Acidentes com motos lideram o ranking de atendimento dos Bombeiros
26/07/2011, às 16:55:45


   O Dia Nacional do Motociclista, comemorado no dia 27 de julho, traz à tona uma estatística alarmante: os acidentes com motos lideram os atendimentos realizados pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais. Em 2010, foram mais de 20 mil casos, número que representa cerca de 7% do total de ocorrências atendidas pelos bombeiros, em todo o Estado.  O número também é maior que os 17 mil casos de incêndio registrados, pelos bombeiros, em Minas Gerais.
   De acordo com o levantamento feito pelos bombeiros, os municípios com maior número de acidentes envolvendo motociclistas foram Belo Horizonte (3.074 casos), Uberlândia (2.983 casos), seguido por Uberaba (1129), no Triângulo Mineiro.  O documento mostra ainda que as ocorrências com motos apresentam um leve aumento nos finais de semana e atingem o pico no horário das 18 às 20h. De acordo com o Capitão Marcos Viana, do Corpo de Bombeiros, é importante que tanto os motociclistas quanto os pedestres redobrem a atenção para evitar os acidentes. Segundo ele, a maior parte dos casos envolve jovens na faixa etária de 18 a 26 anos e, muitos deles, não observam critérios de segurança. “No caso dos pneus, por exemplo, é importante verificar sempre o estado de conservação e jamais transitar com os pneus carecas”, alerta. “ O fato da motocicleta ser um veículo muito ágil, faz com que os pilotos se arrisquem mais no trânsito”, diz.
   Outra imprudência apontada pelo Capitão Viana é a não observância dos equipamentos de segurança. “O motociclista deve utilizar um bom capacete e que tenha o selo de aprovação do Inmetro. Muitos óbitos acontecem devido a traumatismos cranianos por causa de capacetes sem qualidade.” O oficial reforça, também, a importância de transitar com o farol aceso, mesmo durante o dia. Outras grandes causas de acidentes envolvendo quedas de motos de acidentes e atropelamentos são as ultrapassagens perigosas e a pressa dos motociclistas em chegar ao destino. “É muito comum o motociclista arrancar o veículo com o sinal amarelo, provocando a colisão com outros veículos ou atropelando pedestres”.

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Comunicação e Tecnologia