Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
Denise M. Osborne
Denise M. Osborne
Os Democratas e as Eleições de 2020
02/03/2020, às 13:26:25
A disputa entre os pré-candidatos nas primárias democratas começou com um número grande de candidatos (28), mas que vem a cada dia definindo mais o vencedor (front runner). Até o momento, tem-se falado muito em Joe Biden, Elizabeth Warren, Bernie Sanders e Pete Buttigieg.

A preocupação maior do Partido Democrata é vencer Trump. Desde o começo da disputa, era claro que o establishment democrata queria apoiar Joe Biden. Sendo o vice-presidente de Obama, Biden teria maior visibilidade e o apoio da comunidade negra americana. Porém, Biden não tem tido uma boa performance: faz muita referência a Obama (talvez mais do que deveria já que Obama não é o candidato) e tem arrecadado pouco dinheiro – uma condição importante para se ganhar as eleições aqui nos Estados Unidos.

Além disso, Biden tem feito comentários meio estranhos, sem pé-nem-cabeça, nos debates púbicos. Por exemplo, em um debate na TV, Biden sugeriu aos pais que ligassem o rádio ou o toca-disco para as crianças. Quando foi a última vez que você ouviu falar em toca-discos? Biden às vezes também gagueja ou se perde na sua fala. Trump que tem sempre um apelido para seus opositores, apelidou Biden de “Sleepy Joe” (Joe Dorminhoco).

Elizabeth Warren também tem seus problemas. Ela que se declarava ser descendente de indígenas, fez um exame de DNA recentemente cujo resultado mostrou que ela era majoritariamente de descendência europeia, e não indígena. Warren pode ter se beneficiado de sua falsa descendência para, por exemplo, ser contratada como professora de Direito na Universidade de Harvard. Apelidada de Pocahontas por Trump (sim, Trump não perde a oportunidade), Warren já fez várias declarações se desculpando à nação Cherokee.

As propostas de Warren também têm gerado críticas por parte dos democratas. Warren propõe ensino superior e plano médico de graça para todos e diz que “tem um plano” para conseguir os trilhões de dólares necessários para realizar essas propostas. (Aliás, “eu tenho um plano” é uma frase recorrente dela!) Warren diz que os mais ricos iriam pagar por essas despesas. Esse “plano” é, no mínimo, simplista e está longe da realidade – especialistas dizem que seria necessário elevar os impostos de todos os americanos, incluindo os da classe média, para poder conseguir tanto dinheiro.



Sanders tem conquistado muitos americanos, principalmente os mais jovens. Nos debates, enquanto os outros candidatos se desviam do tópico para discutir a política pequena, Sanders sempre redirige os comentários aos problemas sociais e econômicos, o que ajuda a elevar o nível das discussões. Ele também é um candidato duro e não se abala fácil nos debates.

O grande desafio de Sanders, entretanto, vem do fato de ele se declarar socialista democrata, o que não agrada uma grande maioria dos americanos que preferem, por exemplo, menos intervenção governamental. Para Trump, Sanders seria o seu melhor opositor. Por falar em Trump, veja só o apelido que Trump deu a Sanders: Crazy Barnie (Sanders Maluco).

Embora Buttigieg tenha uma fala mais razoável e ponderada, ele é muito jovem (38 anos) e desconhecido do público americano (ele era prefeito de uma cidadezinha do estado de Indiana). O seu desafio maior é, com certeza, ser abertamente gay. Ah, é interessante que Trump não tem um apelido para ele.

Até o momento que escrevo este artigo, já tivemos duas primárias, em Iowa e New Hampshire, cujos resultados colocaram Sanders e Buttigieg na frente da disputa. Um resultado que não agradou o establishment democrata que tem se empenhado na campanha de Biden.

Vai ser interessante ver o desenrolar dessa eleição. Até agora, os Democratas têm dado muito tiro no pé, como o impeachment de Trump que acabou por unir ainda mais os Republicanos a apoiar Trump. Será que os Democratas conseguirão acertar o passo?

Denise M. Osborne é araxaense, professora na University at Albany (State University of New York, EUA) e doutora pela University of Arizona em Aquisição e Ensino de Segunda Língua. E-mail: dmdcame@hotmail.com
Clarim
Radix Tecnologia