Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cbmm
prefeitura_araxa
ACIA participa do Outubro Rosa
28/10/2011, às 07:55:35

 

   A Associação Comercial e Industrial de Araxá aderiu a Campanha Outubro Rosa voltada para o Combate ao Câncer de Mama. A iniciativa está sendo desenvolvida em todo o Brasil. A ACIA também iluminou a fachada da sua sede com luz rosa alusiva a campanha.
   A Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama) lançou o Outubro Rosa que tem como propósito difundir ações de alerta para o câncer de mama por várias cidades brasileiras. A campanha inclui a iluminação de prédios e monumentos históricos com a cor rosa.
   O objetivo da Associação Comercial e Industrial de Araxá ao aderir a esta campanha é conscientizar também os araxaenses sobre este sério problema. A iniciativa busca alertar as mulheres de Araxá em relação à importância de prevenir e detectar precocemente a incidência do câncer de mama.
   O Instituto Nacional do Câncer (Inca) informa que este ano devem ser registrados cerca de 50 mil novos casos de câncer de mama no Brasil. E estatísticas revelam que 12 mil brasileiras morrem anualmente vítimas dessa doença.
   O Outubro Rosa realiza ações em várias partes do mundo buscando uma grande mobilização pela conscientização sobre essa doença. A campanha teve início na Califórnia (EUA), em 1997, e ganhou notoriedade ao iluminar com holofotes cor de rosa monumentos como a Torre de Pisa, na Itália, e o Arco do Triunfo, na França.
   O governo de Minas anunciou medidas para reforçar o diagnóstico precoce do câncer de mama em mulheres de 45 a 69 anos. O Ministério da Saúde recomenda a realização da mamografia a partir dos 50 anos, porém vai reduzir esta idade para 45 anos na tentativa de aumentar as possibilidades de salvar a vida de mulheres com a doença.
   A mamografia deve ser realizada em todas as mulheres, mesmo naquelas sem sintomas aparentes, ampliando, desta forma, o acesso das mineiras ao diagnóstico e tratamento. A medida vai dobrar o número de exames. Cerca de 340 mil mamografias foram realizadas em 2010.
   Dados parciais do Programa de Avaliação e Vigilância do Câncer da Secretaria de Estado de Saúde apontam que, em 2007, a mortalidade por 100 mil mulheres foi de 981. Já em 2008, o número de óbitos passou para 1.076 e, em 2009, para 1.071. Em Minas Gerais, de janeiro a setembro de 2011, 196.020 mulheres de 45 a 69 anos realizaram a mamografia. Em todo o ano passado, 341.622 mulheres fizeram o exame.

 

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia