Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cbmm_banner
980x150
Dino Rocha e Grupo fecham programação do Sonora Brasil 2011 no Sesc/Araxá
16/11/2011, às 07:46:34

 

   Com influências da cultura paraguaia, a música do Centro-Oeste brasileiro é regida pelo som do acordeão, que alegra festas familiares e festividades populares. Dino Rocha, conhecido como Rei do Chamané começou a tocar sanfona aos nove anos. Acordeonista, compositor e cantor, sempre privilegia as tradições regionais. Seu repertório abrange melodias que remetem à chegada dos paraguaios na região, até os dias de hoje, incluindo ainda suas próprias composições.
  Integrantes
- Dino Rocha, o Rei do Chamamé; Hugo Cesar e Tico Rocha.
  Instrumentos
- Sanfona de 120 baixos.
Ritmo
- Rasqueado, rancheira, xote e marchinha.
  A apresentação de Dino Rocha e Grupo (MS), será no dia 21/11/2011 (segunda-feira), às 20h, no Salão Dona Beja do SESC Araxá. Rua Dr. Edmar Cunha, 150 – Bairro Santa Terezinha. Tel. (34) 3662 2985

SONORA BRASIL
  O Sonora Brasil – Formação de Ouvintes Musicais é um projeto temático que tem como objetivo desenvolver programações identificadas com o desenvolvimento histórico da música no Brasil.
  Pela primeira vez, em sua 14ª edição, o projeto apresenta dois temas – Sotaques do Fole e Sagrados Mistérios: vozes do Brasil – que serão desenvolvidos no biênio 2011/2012, com a participação de quatro grupos em cada tema.
  Em 2011, o primeiro tema circula pelos estados das regiões Sul e Sudeste, enquanto o segundo segue pelos estados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Em 2012, na 15ª edição, procede-se a inversão para que os grupos concluam o circuito nacional. Com essa nova metodologia, o projeto passa a ter um planejamento bienal, contando com a participação de oito grupos, em circuitos com duração de aproximadamente 70 dias em cada ano.
  Sotaques do Fole apresenta o acordeão em suas variantes regionais ligadas à tradição oral, trazendo a gaita-ponto, com o músico Gilberto Monteiro (RS), a sanfona de oito baixos, com o músico Truvinca (PE), e o acordeão de 120 baixos, com Dino Rocha (MS). Fazendo um contraponto com a tradição oral, o projeto traz o duo de acordeões Ferragutti/Kramer, que apresenta composições modernas e contemporâneas relacionadas à música de concerto e a outras formas ligadas à vertente acadêmica.
  Sagrados Mistérios: vozes do Brasil apresenta repertório da música vocal presente nas festividades populares em devoção às entidades religiosas, trazendo os cânticos das Caixeiras do Divino (MA), da Comitiva de São Benedito da Marujada de Bragança (PA) e da Banda de Congo Panela de Barro (ES). Representando a música de concerto, o Quarteto Colonial (RJ) apresenta repertório composto pelos mestres de capela para o ofício religioso da igreja católica e a obra de compositores modernos e contemporâneos inspirada nesse universo.
  Em cumprimento à sua missão de difundir o trabalho de artistas que se dedicam à construção de uma obra de fundamentação artística não comercial, o Sonora Brasil consolida-se como o maior projeto de circulação musical do país. Em 2011, são 420 concertos, em 110 cidades, a maioria distante dos grandes centros urbanos. A ação possibilita às populações o contato com a qualidade e a diversidade da música brasileira e contribui de forma significativa para o conjunto de ações desenvolvidas pelo SESC visando à formação de plateia. Para os músicos, propicia uma experiência ímpar, colocando-os em condição privilegiada para a difusão de seus trabalhos e, consequentemente, estimulando suas carreiras.
  O projeto Sonora Brasil busca despertar no público um olhar crítico sobre a produção e sobre os mecanismos de difusão de música no país, incentivando novas práticas e novos hábitos de apreciação musical, promovendo apresentações de caráter essencialmente acústico, que valorizam a pureza do som e a qualidade das obras e de seus intérpretes.

Festnatal
  O projeto Festnatal, desenvolvido pela Fundação Acia, promove a Cultura e a Arte no período de novembro e dezembro de 2011. O SESC/MG não poderia deixar de prestigiar o evento, com uma de suas mais belas produções: “CAUSOS E VIOLAS DAS GERAIS”. Será no dia 04/12/2011 (domingo), a partir das 21h, no Pátio do Estádio Fausto Alvim.
  O SESC de Minas Gerais como uma Instituição produtora e incentivadora de cultura, se sente plenamente realizada com o sucesso alcançado pelo Projeto Itinerante “Causos e Violas das Gerais”, iniciado em 2002 na Região Metropolitana de Belo Horizonte.
  Causos e Violas das Gerais, divulga duas das mais importantes manifestações da cultura popular mineira. Tantos são os caminhos de Minas e muitos também os artistas violeiros e contadores causos que encontramos nessa itinerância.
Algumas atrações
CHICO LOBO – É um dos mais ativos violeiros da nova geração e já de apresentou em inúmeros teatros brasileiros e também na Itália e Canadá. Chico Lobo nunca de esquece de agradecer a São Gonçalo padroeiro dos Violeiros.
FERNANDO SODRÉ – Revelação da viola, com apenas 26 anos de idade vencedor do prêmio BDMG de música.

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia