museu
Museu Dona Beja. Foto: Celso Flávio
Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
Editorial - O cavalo arreado 
09/09/2021, às 09:30:01
cavalo

O turismo depois de ser um dos setores que mais sofreram com a pandemia ressurge mais forte num cenário diferente que privilegia destinos como Minas Gerais voltados para a experiência, onde a atividade em junho passado cresceu 10% a mais do que no país como um todo. Nesse embalo, Araxá apronta o arreio com a sua filiação no Circuito Turístico das Nascentes e Canastra e a parceria com a Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Secult) para que seja polo da Cozinha Mineira e do turismo rural, em parceria com a Emater-Mg.

O que não seria possível se já não existisse um trabalho que vem sendo desenvolvido em conjunto entre os governos municipal e estadual e o trade turístico da cidade que receberam as autoridades representantes da cultura e do turismo em Araxá, na última semana. O secretário estadual Leônidas Oliveira e equipe vieram a Araxá a convite do deputado estadual Bosco que preside a Comissão de Cultura da ALMG que analisa o novo Plano Estadual de Cultura. Leônidas destacou que o principal objetivo da Secult é a descentralização dos recursos da cultura que hoje ficam 95% na capital mineira. 

Ele destaca que com o projeto Descentra Cultura será possível levar os recursos do Fundo Estadual de Cultura (FEC) para o interior mineiro. Assim, o horizonte de Araxá na atividade turística volta a ser vislumbrado com força, iluminado neste caminho pela luz da união política tão necessária ao progresso. Depois de um hiato sem políticas públicas de cultura e turismo no município, agora Araxá volta a posicionar-se no contexto dessas atividades que sempre estiveram entrelaçadas na história da humanidade. Todos estavam juntos para discutir o desenvolvimento dos setores, o prefeito Robson Magela, o vice Mauro Chaves, o deputado Bosco, a equipe estadual representando o governador Romeu Zema, vereadores, dentre outros, como os representantes de municípios vizinhos a exemplo de Tapira, tão importantes quando se busca fortalecer um circuito regional. Esses 19 municípios que compõem o circuito devem saber como receber turistas do mundo inteiro, no qual se destacam grandes destinos como Araxá, Capitólio e Serra da Canastra.



Na pós-pandemia, as pessoas querem vivenciar suas experiências fora das limitações impostas pelo distanciamento, de preferência ao ar livre e em contato com a natureza. Ao mesmo tempo em que valorizam a saúde física e mental através da alimentação, da prática esportiva e da convivência social. É o turismo de bem estar que Araxá sabe e pode praticar se forem canalizadas as suas potencialidades, direcionadas e transformadas nos mais diversos atrativos.

Quando a gestão municipal prioriza a atividade turística como um importante vetor incrementa mais de 50 segmentos da economia. Para bem receber deve-se oferecer uma adequada infraestrutura turística que inclusive pode ser simples e diversos atrativos que consigam manter o visitante por mais dias inclusive na região, explorando a sua cultura. Por exemplo, se hospedar em Araxá e passear em Tapira, Sacramento, São João Batista da Canastra, assim como viajar por outros roteiros que compõem o circuito. Em parceria com o Sebrae, outros projetos acontecem como a criação de um selo aos bares e restaurantes que passarem pela capacitação que abrange as boas práticas, desde a biossegurança ao atendimento final ao cliente.   

Para consolidação desse incipiente trabalho o Tauá Gransde Hotel e Termas reabre suas portas em setembro com o importante evento Copa Internacional de Moutain Bike. E outros eventos maiores acontecem até o fim deste ano, como os encontros da terceira idade, de aviões e a exposição internacional de queijos.

Foto: Facebook Tauá

cbm
Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia