Notícias de Araxá e região!

Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cbmm (1)
banner_pma
Para delegado, Túlio foi executado
27/02/2012, às 15:28:23

 



  A Polícia Civil de Araxá já concluiu que o autor do homicídio do ex-radialista e assessor político, Túlio Maneira, de 46 anos, tinha mesmo a intenção de matar, ou seja, ele foi executado. De acordo com o delegado regional, Heli Andrade, essa é a única certeza que as investigações apontaram até o momento. Segundo ele, a hipótese de roubo ou tentativa de roubo foi descartada porque os primeiros disparos foram dados nas costas da vítima. Ele explica que quando alguém vai roubar e, a vítima reage, o autor dá um tiro ou no máximo dois e sai correndo.  O delegado também aponta que o último disparo foi contra a testa de Túlio, o que é conhecido no vocabulário policial como tiro de misericórdia, típico de crimes de execução.
    “As investigações estão sendo conduzidas com a hipótese de homicídio. Agora, a razão do homicídio, o fator motivador, ainda não temos, pode ser passional, por vingança, por dinheiro ou outro motivo que desconhecemos. Estamos no começo das investigações, mas estou com esperança de que vamos conseguir resolver rápido”, afirma. Heli ressalta que a equipe de investigadores da Polícia Civil é muito boa e, sob a direção do delegado de Homicídios, Vitor Hugo Heisler, estão sendo levantadas todas as informações necessárias para a condução do inquérito.
   De acordo com o delegado, até a manhã desta segunda-feira, 27, a polícia não tinha conhecimento de possíveis ameaças que por ventura Túlio estivesse sofrendo.  “Nem oficialmente, nem extraoficialmente. Mas nós estamos empenhados e esperamos que até lá pra quarta-feira a gente já tenha pistas mais concretas.”
    O crime aconteceu por volta das 23h do último sábado, 25, na garagem da residência da vítima que fica na rua Franklin de Castro, Centro. De acordo com o Boletim de Ocorrência da Polícia Militar, ele foi atingido primeiro nas costas ao tentar abrir a porta de casa depois de guardar o carro na garagem. Ao chegar em casa, por volta de 1h de domingo, 26, o irmão da vítima encontrou o corpo caído no alpendre ao chegar em casa e chamou a Polícia Militar (PM) e o Corpo de bombeiros. O Corpo de Bombeiros Militar verificou imediatamente que Túlio já estava sem vida. A perícia foi acionada e constatou que havia várias perfurações no corpo provocadas por disparos de arma de fogo, provavelmente oriundos de revólver calibre 38. E também havia três disparos de arma de fogo na porta da sala da residência.



>> Assassinato de Túlio Maneira é investigado

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia