Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cbmm
banner_pma]  
Fóruns da Câmara debatem realização do Carnaval de 2013 e construção do novo mercado municipal
26/04/2012, às 09:11:37

 

   A Câmara Municipal de Araxá realizou dois Fóruns Comunitários na tarde desta segunda-feira, 23. O primeiro deles aconteceu às 14h, com o objetivo de discutir o projeto de lei 59/12 que institui os festejos de Carnaval no município e foi solicitado pelo vereador José Maria Lemos Júnior (DEM). O segundo debate aconteceu às 16h e abordou o projeto de lei 79/12 que dispõe sobre o novo mercado municipal de Araxá e foi solicitado pelo vereador César Romero da Silva (Garrado\PR).

   Os representantes da Associação Carnavalesca de Araxá (ACA), das escolas de samba Clube União, Santo Antônio, São Pedro, Cinderela, Unidos do Morro e São Geraldo e do Departamento Municipal Jurídico participaram das discussões do projeto que institui os festejos referentes ao Carnaval no município, juntamente com os sete vereadores presentes. O 3º e o 4º artigos do projeto geraram inquietações entre os participantes: “com o objetivo de fomentar o festejo carnavalesco, o Município avaliará anualmente a possibilidade de apoio ao evento” diz o artigo 3º; já o artigo 4º remete o festejo sob a responsabilidade da ACA, o que de acordo com os participantes do fórum pode significar omissão do Poder Executivo em relação à atividade cultural.

    Para o presidente da ACA, Nilo Pereira da Silva, o projeto pode inviabilizar o carnaval de rua da cidade, uma vez que a entidade não tem recursos para promover a festa. Todos relembraram que nos tempos do auge dos carnavais de clubes, o Carnaval de Araxá estava entre os melhores do país, sendo que hoje o folião não tem sequer espaço apropriado para promover a festa. Há dois anos sem local para promover o desfile das escolas, a ACA realizou o Carnaval/2012 no Expominas Araxá, onde recebeu um número pequeno de pessoas. “No primeiro dia, por exemplo, o público pagante era composto por apenas 150 pessoas”, destaca Nilo.  

   Outro momento que imprimiu polêmica nas discussões diz respeito à prestação de contas do Carnaval/2012. De acordo com os representantes da ACA, ainda não pode ser feita porque o Poder Executivo não concluiu o repasse de toda a verba destinada à realização do evento. Para este ano, foi aprovado um recurso de R$ 200 mil reais, dos quais R$ 141 mil já foram entregues à entidade, que ainda aguarda o repasse do restante para concluir a prestação de contas.

Mercado municipal
   O segundo tema do Fórum Comunitário desta segunda-feira, 23, foi solicitado pelo vereador  Garrado para esclarecer o projeto de lei que autoriza o Executivo a alienar imóvel municipal para a construção do novo mercado. O projeto prevê a sua construção na região do antigo matadouro situada na av. Rosalvo Santos, no bairro Bom Jesus. Desse fórum, participaram a secretária de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques, o assessor municipal Jurídico, Jonathan Renaud de Oliveira, e o presidente da Associação Comercial e Industrial de Araxá (ACIA), Marcio Antônio Farid. A área que será destinada à construção é de propriedade da prefeitura e, de acordo com o projeto, seria comercializada através de uma associação formada por um grupo de cem comerciantes que numa espécie de condomínio comporiam o novo mercado. O custo da construção do prédio avaliado em torno de R$ 850 mil também seria dividido por igual entre os comerciantes.

   A secretária Alda Sandra disse que foram realizadas várias reuniões com os proprietários de lojas no antigo mercado e também com empresários que tivessem interesse em participar de um novo. Segundo ela, durante as reuniões chegou-se à conclusão que esse projeto deve ser realizado. Para o advogado Jonathan, o novo mercado vai permitir um melhor escoamento da produção local, desde o artesanato até produtos mais sofisticados. “Estamos buscando parcerias com mais empresários e comerciantes”, afirma. A polêmica da proposta gira em torno da localização do lote, uma vez que a região é apontada como perigosa porque está próxima de pontos de tráfico de drogas e da rodoviária. Isso foi bastante discutido e questionado entre os vereadores, sendo quer Garrado defende a construção do mercado naquela região e acredita que a escolha do local pode ser uma oportunidade de expansão para a cidade. “A localização é muito boa, porque a cidade tem que crescer. A droga é um problema mundial, está em todos os lugares”, disse. Ele avaliou como positivo o resultado do fórum, pois esclareceu alguns pontos sobre o projeto que está sendo analisado pelo Legislativo e ainda não há previsão sobre quando entrará em votação.

 

 

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia