Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cbmm
banner_pma]  
Administração Municipal discute Saúde Pública
26/06/2012, às 09:00:04

 


   A prefeitura de Araxá, através da Secretaria Municipal de Saúde, convidou entidades, profissionais da saúde e autoridades, para discutir a situação da saúde em Araxá, objetivando obter sugestões e formas de melhorar ainda mais o atendimento à população da cidade.

   Além da Secretária Patrícia, participaram: o Prefeito Doutor Jeová, o Juiz Renato Zupo; representantes da Delegacia Regional de Saúde; Conselho Municipal de Saúde; coordenadores dos PSFs; Hospitais Casa do Caminho e Santa Casa; vereadores; Sociedade de Medicina, dentre profissionais da área.

   A realidade da situação foi exposta a todos os presentes e voltou à tona a falta de médicos nos plantões. A situação gerou muita discussão, onde todos participaram, procurando achar meios de otimizar os atendimentos médicos. O Prefeito Doutor Jeová e a Secretária Patrícia pediram a união de todos para a discussão da situação e sugeriu a criação de uma comissão para tratar do assunto, objetivando solucionar os problemas locais nos atendimentos na área da Saúde.

   Um dos participantes que mais se manifestou e procurou orientar para que se chegue a um consenso que seja prestado atendimento ainda mais digno à população foi o Juiz Renato Zupo. Ele deixou claro sua posição:

   “Toda busca de consenso é extremamente feliz e, em nome do Poder Judiciário, fico muito satisfeito de poder participar. Porque é um problema geral e está afetando a vida das pessoas e afetando o funcionamento dos Poderes. Como diz a Infância e Juventude, a gente não pode admitir a ausência de médico nos finais de semana, no plantão. A ausência de pediatra nos finais de semana, na cidade. Isso é um absurdo. Quando uma criança morrer, qual será a nossa “cara”? Ai filho feio não tem pai. Não é possível. Todos nós temos que ombrear esforços. Entendemos que a classe médica tem reivindicações justas, mas a profissão de médico não é uma profissão normal. O médico tem outras maneiras de reivindicar qualidade de remuneração, de aumento de salário e de melhoria profissional”.

Análise da situação
   “A minha análise é de que o profissional de saúde de Araxá tem que entender que a profissão dele é uma profissão diferenciada e que ele tem outros cenários, outras arenas em que ele pode discutir política, discutir aumento salarial, que não seja nos corredores do hospital à custa da população carente de atendimento médico”.

Conclusão
   “Tem que haver uma mudança de mentalidade. Isso vai passar a ser cobrado pelo Poder Judiciário. Uma melhoria no atendimento à população. A gente anda bem pra todo lado, falou em saúde pública a gente tem problema.

Responsável pela saúde pública
   “A responsabilidade é de todos nós. A começar pelo cidadão que deveria cobrar mais. O cidadão que não tem um atendimento satisfatório deve procurar as autoridades. O Prefeito deve gerir, manter a disciplina. O médico é um funcionário público de alto escalão, mas é um funcionário público. Tem que cumprir horário. Enfermeira, tem que cumprir horário, tem que haver eficiência. E tem que haver remuneração justa para plantões e atendimentos. Tudo isso tem que ser feito. Eu não discuto remuneração. Eu não reclamo que fulano ou beltrano ganha muito. Eu sé quero é a contraprestação. Ganha muito, mas trabalha muito. Eu estou querendo e ver trabalhar muito”.

   Uma comissão formada por alguns participantes vai discutir a situação com toda a classe médica e profissionais da saúde, prefeitura municipal, objetivando encontrar as formas ideais de atuação dos médicos, pagamentos e atendimentos nos plantões, de modo que a população não fique desamparada, a Prefeitura possa gerir de forma pontual os atendimentos e os pagamentos de plantões e atendimentos sejam satisfatórios para os médicos.

Assessoria de Comunicação da PMA
Jornalista Sérgio Gomes – MTB -06971-MG

 

 

 

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia