Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cbmm
banner_pma]  
Seis longas-metragens concorrerão ao Prêmio Dona Beja na primeira edição do Araxá Cine Festival
19/07/2012, às 13:46:48

 

   O curador do Araxá Cine Festival que acontece em setembro próximo é o crítico cinematográfico Rubens Ewald Filho, que também vai escolher os curtas araxenses que vão competir num evento paralelo. A idealizadora e produtora executiva do Araxá Cine Festival, Débora Torres, informa que a expectativa é de muito sucesso nessa primeira edição que acontece no teatro municipal, de 10 a 16 de setembro próximo.

   Segundo ela, vários artistas já confirmaram presença na cidade para o festival, inclusive do elenco do longa-metragem “Vazio Coração” filmado na cidade. “É um prazer enorme estar aqui num espaço tão encantador, aconchegante e projetado de maneira moderna”, disse ao anunciar o festival durante a coletiva de imprensa realizada no teatro municipal, que está em construção na av. Antônio Carlos, Centro, nesta terça-feira, 17.

   Ela disse que frequenta a cidade há uns cinco anos, onde junto com o elenco que conta com Murilo Rosa, Lima Duarte, Beth Mendes, Othon Bastos, dentre outros, recentemente fizeram as filmagens do longa-metragem, com o apoio da prefeitura e da Câmara de Vereadores. “Agora o filme está cotado para vários festivais internacionais e, inclusive dentro desse festival de cinema de Araxá, queremos fazer uma apresentação hors-concours, em primeiríssimo lugar no mundo”, conta. Débora acrescenta que a prévia do filme deve acontecer na festa de encerramento do festival.

   A produtora informa que o Brasil vai conhecer “Vazio Coração” no início de 2013. “Porque quem manda na data são as distribuidoras que têm vários filmes para serem lançados e veem o perfil certo para determinado tipo de filme. O nosso é censura livre, voltado para todas as faixas etárias e estamos animadíssimos. A Globo Filme está no filme e a gente quer lançar no início de 2013, oficialmente nos cinemas brasileiros. Mas aqui, queremos fazer uma prévia, porque afinal a população participou em peso”, ressalta.

Araxá Cine Festival
   Débora informa que há três anos idealizou o festival e, desde então, contou com o apoio da secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques. A produtora que dentre outros festivais criou o Fest Cine Goiânia e o Anápolis Cine Festival, idealizou o Araxá Cine Festival com o objetivo de torná-lo internacional daqui um tempo.

   “Inclusive, já recebi propostas de países de língua portuguesa que querem mostrar suas produções cinematográficas aqui, através do embaixador Lauro Moreira que participou do filme também, fazendo ele mesmo”, informa. Segundo ela, o embaixador será o presidente do júri da primeira edição do Araxá Cine Festival e a curadoria está sendo desenvolvida e será finalizada por Rubens Ewald Filho. “Ele que é um grande crítico de cinema, que todo mundo conhece e é respeitadíssimo, também está fazendo este ano a curadoria do Festival de Cinema de Gramado que acontece em agosto”, afirma.

   Ela diz que em decorrência das filmagens de “Vazio Coração”, as portas da cidade também se abriram para a criação desse festival de cinema. “Araxá mais do qualquer outra cidade merece, porque tem um povo hospitaleiro, as pessoas são muito humanas e têm um grande coração. Elas ajudam mesmo e participaram em peso do filme, agora com certeza prestigiarão o festival também que terá todas as atividades gratuitas”, afirma.

   Segundo ela, durante o dia haverá a exibição de um “festivalzinho”, principalmente para os alunos da rede municipal de ensino. Ela acrescenta que à noite acontecem as mostras competitivas de longas-metragens de ficção e os curtas araxaenses que também vão concorrer a uma premiação. “Pedimos para a imprensa ajudar a fomentar a produção de curtas araxaenses, inclusive houve oficinas voltadas para o cinema na FCCB. Já existe uma produção cinematográfica em Araxá evidentemente que tímida, mas selecionaremos seis curtas da cidade que abrirão os longas nacionais”, informa.

   Débora acrescenta que a programação do festival também conta com o lançamento de livros e DVDs de cunho cinematográfico, além das oficinas de direção, produção, elaboração de roteiro, todas gratuitas. Para ela, Araxá tem tudo para despontar também nessa área da cultura. “A gente pretende fazer um grande festival e homenagear pessoas importantes, como os cineastas João Batista de Andrade, Elvécio Raton que é mineiro, pois é importante referendar a prata da casa”, conta. Ela acrescenta que o troféu de Araxá vai se chamar Prêmio Dona Beja.

   “Estabelecemos R$ 250 mil de prêmios, mas não chegamos a captar R$ 1 milhão. E estamos batalhando mais, mas no mínimo o festival terá uns R$ 150 mil de premiação, em longas e curtas. É uma infra muito grande trazer cem pessoas que vão ficar aqui durante uma semana, badalando a cidade, participando de palestras, debates”, afirma. Débora informa que além da curadoria dos longas-metragens, o crítico Rubens Ewald Filho também selecionará os curtas de Araxá. “Só que a diferença é que os longas-metragens nacionais de ficção são feitos diretamente por produtores e cineastas, já os curtas araxaenses, vamos inaugurar o site daqui uns quinze dias e, quando divulgarmos a formatação completa, vão se inscrever e então serão selecionados”, informa.

   Débora acrescenta que seis curtas vão participar da mostra competitiva. “O objetivo de um festival não é apenas a difusão e fomento do cinema brasileiro, mas também a formação de plateia, desde as crianças, adolescentes, todo mundo terá acesso gratuito a toda programação. E também é a capacitação técnica dos cineastas locais, pessoal que trabalha na área, que faz faculdade de comunicação. O festival é aberto a todas as pessoas que têm interesse, não precisa ter experiência, é só pegar a câmera de vídeo e fazer um curta, de no máximo 15 minutos”, destaca.



Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia