Notícias de Araxá e região!

Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cbmm (1)
banner_pma
Mãe é suspeita de espancar filho de 7 anos até a morte
30/07/2012, às 08:46:56

   O menor D.G.P., 7 anos, morreu na quinta-feira, 26, no Hospital Escola de Uberaba, para onde foi transferido após ter sido hospitalizado no Pronto Atendimento Municipal (PAM) de Araxá com várias lesões pelo corpo. A Polícia Militar (PM) prendeu a mãe do menor, A.A.C., 30 anos, suspeita de ter mau-tratado o filho até a sua morte.     

   A PM compareceu na Santa Casa de Misericórdia na terça-feira, 24, às 9h, após solicitação do Conselho Tutelar. O conselho informou aos policiais que uma criança tinha sido hospitalizada, depois que deu entrada no PAM com várias lesões por todo o corpo, em diferentes estágios de cicatrização, principalmente no tórax, abdômen e perna esquerda, provenientes de agressões.

   De acordo com as conselheiras tutelares, a mãe que reside na rua Sargento Jacinto Silva, bairro Pedro Pezzuti, disse que passaria a noite de segunda-feira, 23, no hospital com a criança. Elas acrescentam que ao chegar no hospital na terça-feira, 24, pela manhã para receber notícias da criança não encontraram a mãe dela. O avô informou às conselheiras que a mãe do garoto tinha ficado pouco tempo no local e saiu em seguida, deixando ele na sua companhia.

   Logo em seguida, foi necessário transferir o garoto para o Hospital Escola de Uberaba devido à urgência do seu quadro de saúde. Não foi possível comunicar a mãe dele sobre o fato, porque ela não compareceu mais na Santa Casa e nem fez contato. De acordo com o avô, o padrasto do menor queria levá-lo ao hospital no último fim de semana porque ele não estava se sentindo bem, mas a mãe dele não deixou, afirmando que o levaria depois.

   O menor morreu em decorrência da gravidade do seu estado de saúde na quinta-feira, 26, em Uberaba. A autora já tinha sido localizada e presa pela PM em flagrante delito pelos crimes de maus tratos, abandono de incapaz e omissão de socorro. Agora A.A.C. deve responder criminalmente por agressões ao filho seguidas de morte.  

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia