Notícias de Araxá e região!

Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
Monitoramento por câmeras em fase de teste
07/11/2012, às 08:25:05

 

O subcomandante do 37º Batalhão de Polícia Militar de Araxá, capitão Fernando Reis, informa que está em implantação na cidade um projeto similar ao Olho Vivo que é desenvolvido pelo Estado, em parceria com os municípios. Ele explica que enquanto o Olho Vivo não chega a Araxá, uma parceria entre a Polícia Militar (PM) e a classe empresarial permite a implantação de 16 câmeras em locais de maior movimentação de pessoas e veículos, a partir deste mês. O projeto alternativo já está em fase de teste com o funcionamento de três câmeras, cujas imagens são acompanhadas 24 horas por dia na central de monitoramento instalada no quartel da PM.

Fernando explica que a implantação do Olho Vivo em Araxá está sendo buscada há algum tempo em parceria com o Consep (Conselho Comunitário de Segurança Pública), cujo projeto está sendo estruturado e formatado para a busca dos recursos junto ao Estado, com contrapartida do município. Mas ele acrescenta que até a sua efetivação está em andamento o projeto alternativo. “Então, nós pensamos num forma alternativa de fazer o monitoramento da cidade, porque temos verificado hoje através da própria imprensa a quantidade de câmeras que têm sido instaladas na cidade por particulares”, afirma. Segundo ele, em muitos casos essas câmeras particulares têm auxiliado as polícias e o Poder Judiciário na produção de provas. “O monitoramento alternativo é uma forma que nós vislumbramos de poder auxiliar com o uso da tecnologia e poucos recursos”, cita Fernando.

No entanto, ele acrescenta que é surpreendente os vários locais que têm câmera, mas não funcionam ou as imagens não são gravadas. “Ficamos impressionados em perceber essa questão que ocorre com grande frequência e a gente sabe que alguns crimes inclusive recentes só foram solucionados por conta de filmagens que foram colhidas na cidade, o que ajudou nas investigações e produções de provas, como no caso do assassinato de Túlio Maneira”, explica. Segundo ele, com o monitoramento alternativo as imagens das câmeras que serão instaladas em locais estratégicos através da parceria com as empresas são acompanhadas e gravadas durante 24 horas por dia.

 

> DETALHES NA EDIÇÃO IMPRESSA DO JORNAL CLARIM

 

 

 

 


 

 

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia