Notícias de Araxá e região!

Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cabmm
banner_pma_araxa
Vereador Mauro deve assumir a Secretaria de Segurança Pública
26/03/2013, às 07:27:58

 

O vereador Mauro da Silveira (PDT) está disposto a aceitar o convite do Poder Executivo para assumir a Secretaria Municipal de Segurança Pública que deve ser criada pela reforma administrativa que ainda será encaminhada à apreciação da Câmara Municipal. Nesta terça-feira, 19, ele recepcionou na Câmara os cinco novos delegados designados para Araxá em atendimento a um pedido que fez não só como vereador, mas também como inspetor da Polícia Civil há quase trinta anos.    

Mauro deu início a sua militância política ao disputar o pleito de 2012, quando foi eleito vereador. Ele entrou na Polícia Civil em 1986 e veio para Araxá em 2005. “Na Polícia Civil, eu atingi todos os degraus da carreira, sou inspetor de investigadores e estou na iminência de aposentar”, conta. Ele acrescenta que decidiu adiar a aposentadoria prevista para abril próximo, em decorrência do convite que recebeu para que antes atuasse na apuração dos últimos homicídios registrados em Araxá. “Então, acabou que agora eu vou adiar para mais um ou dois meses essa aposentadoria.” Segundo ele, espera desvendar principalmente o brutal assassinato da criança Ana Clara, 11 anos.

A segurança
Mauro explica que não só Araxá, mas o Brasil e o mundo têm enfrentado o acirramento da violência há alguns anos. “Mas o Brasil, em especial, é a explosão do tráfico de drogas e, por consequência, há a junção aí de usuários independente da sua faixa etária. Hoje, nós temos crianças de 10 anos já usando o crack. Então, isso trouxe um grande avanço no índice de criminalidade, principalmente os crimes violentos que são o de roubo e homicídio”, afirma.

Segundo ele, houve um aumento de 80% no índice de homicídios em Araxá. “Nós saltamos de 8 homicídios para 15, então, isto é um avanço muito grande. E logo que a gente detecta esses focos, a gente tem que combater. Mas esse combate não vai só da nossa boa vontade, da Polícia Civil e da Polícia Militar”, diz. Ele explica que a principal atribuição da Polícia Militar é evitar que o crime aconteça e, a da Polícia Civil, é pegar o criminoso.

“A Polícia Militar é responsável para acabar com o crime e a Polícia Civil com o criminoso. Se a gente identificar que está tendo problemas para seguir nessa linha, temos que buscar recursos. E onde estão esses recursos? A gente vê que há a falta de efetivo das polícias, de equipamentos, de viaturas caracterizadas e descaracterizadas. Armamento a gente tem, mas não tem quem faça uso dele”, afirma o vereador. Ele acrescenta que outro problema é o grande número de instituições de defesa social que existe no país. “Nós podemos citar a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Federal, a Força Nacional, a Polícia Civil, a Polícia Militar, a Polícia Rodoviária Militar, o Sistema Prisional, a Guarda Municipal e por aí vai. Então, são tantas instituições e cada uma com o seu banco de dados, com o seu setor de inteligência, e isto aí fica fragmentado”, diz.

Para Mauro, deveria existir uma polícia única. “É o que eu prego. Se eu conseguir ser um parlamentar federal, vou levar essa proposta lá, vai ser discutida, vai ser debatida, vai ser confrontada, mas é o que tem de melhor hoje. Se tivesse uma única polícia, com um único banco de dados e de informações, a polícia seria mais eficiente. A apuração de determinado crime seria mais eficiente. Imagina, um policial militar atender uma ocorrência e ele ter atribuição para dar continuidade até a elucidação e prisão do autor. É um grande avanço”, explica. Ele ressalta que a unificação das polícias seria a grande saída do Brasil em relação ao combate à violência.

O crack
De acordo com Mauro, ele participou da primeira apreensão de crack em Araxá e prisão do autor, em 2002, na praça do Chiquito. Ele acrescenta que dez anos depois, a cidade já espelha o que acontece nos grandes centros em relação às drogas. “Se a gente vê o que acontece em São Paulo hoje, é o que vai chegar daqui a cinco anos, no mais tardar dez. Então, tudo que acontece nos grandes centros chega para as menores cidades nesse período de tempo, cada vez mais rápido. Então, temos como prever e fazer uma ação preventiva e, quando a polícia faz isto, ela evita um crime. A Polícia Civil várias e várias vezes chegou em algum empresário e falou: ‘olha, eles estão planejando para assaltar o seu estabelecimento’. Isso a gente não põe na mídia, a sociedade não vê isso. Só que quando o índice de criminalidade aumenta, aí a polícia é crucificada”, afirma.

Novos delegados
Mauro diz que numa ação parlamentar enviou ofício à subchefe da Polícia Civil, Maria de Lourdes Camilli, pedindo-lhe a designação de um número maior de delegados para Araxá. “Eu a sensibilizei, levei dados concretos da criminalidade do ano passado na nossa cidade e a projeção para este ano e ainda os dados de 2011 para confrontar com 2012. Araxá seria contemplado, na realidade, com três novos delegados. Nós conseguimos aumentar esse leque para cinco, é um ganho significativo”, informa. Segundo ele, em todas as áreas em que trabalhou e inclusive em cidades maiores, ainda não tinha visto uma designação de cinco delegados. “Isso vai favorecer muito o trabalho investigativo, porque a conclusão do inquérito está nas mãos do delegado. Então, com isso nós teremos muito mais celeridade nas apurações”, diz.

O vereador explica que a Academia de Polícia Civil, em Belo Horizonte, não comporta fisicamente fazer concurso público para todos os cargos ao mesmo tempo. Ele acrescenta que, então, estão sendo feitos sucessivamente os concursos para delegados, escrivães e investigadores. “Nós, lá na academia hoje, estamos com quase 300 escrivães fazendo o curso de formação e já devem ser designados. Inclusive, eu vou fazer nova gestão para que Araxá também seja amplamente contemplada. E para o ano que vem, está em estudo um grande número de investigadores”, adianta. Segundo ele, hoje Araxá tem um déficit de 18 investigadores. “Nós só temos oito investigadores efetivamente trabalhando com investigação criminal.”

Estrutura e equipamentos
Mauro diz que a estrutura de armamento da Polícia Civil de Araxá é muito boa, mas a de viaturas é escassa. “Nós temos duas viaturas com compartimento de preso, sendo que todos os dias tem escolta para ser feita da sede da regional que é Araxá para as cidades circunvizinhas, nas quais são as nossas delegacias regionadas. E nós temos também um déficit muito grande de veículo descaracterizado. A última vez que nós ganhamos viatura foi há três anos, então, a depreciação já atingiu esses veículos.” Segundo ele, hoje o déficit da Delegacia Regional de Polícia Civil é de pelo menos oito viaturas e também vai procurar diminuí-lo com o seu trabalho parlamentar. “Nós vamos correr, tem uma previsão de compra de 1,6 mil viaturas para o ano que vem pelo governo do Estado.”

Nova secretaria
Ele adianta que uma proposta de parceria entre o governo do Estado e Araxá será lançada em breve, o que tornará a cidade modelo em gestão de segurança pública. Mauro também diz que a criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública é iminente. “O prefeito (Jeová Moreira da Costa) junto com a sua assessoria já fez a formatação de toda a secretaria. E houve um convite formal do prefeito para eu assumir a titularidade da pasta, mas evidentemente que eu tenho que pensar nos dois aspectos”, diz. Ele acrescenta que embora tenha sido eleito para vereador pela população, as pessoas mais próximas dele o apoiam de qualquer forma.  

“Eu recebi total apoio para que eu fique bastante à vontade para decidir. Visto que enquanto você está no Executivo, está executando essas ações. Eu propus, elenquei várias ações para o prefeito e ele mesmo chega e dá a resposta: ‘olha, pode vir cá e implementar’. A gente tendo essa estrutura de funcionamento seria razoável que eu fosse para essa pasta”, afirma. Ele explica que a secretaria será estruturada para fazer um bom trabalho, onde devem funcionar dois grandes órgãos, a Assessoria Municipal de Transporte e Trânsito (Asttran) e a Guarda Municipal. “E também com a possibilidade da defesa civil ser incorporada à pasta”, completa.

Mauro acrescenta que outras ações bastante importantes devem ser de responsabilidade da nova secretaria, uma delas é a implantação do sistema de monitoramento por câmeras. “A gente vai trabalhar todas essas ações e, no melhor momento, vai ser feita a sua implantação.” De acordo com o vereador, o prefeito informou que o projeto da reforma administrativa deve ser enviado à Câmara Municipal antes da sua viagem para a China, marcada para o próximo dia 29. “Ele vai protocolizar o projeto para que a gente já comece a sua tramitação na próxima terça-feira (26), isto é a grande expectativa. Após a sua votação, eu acho que no máximo em 60 dias já vai estar efetivamente implantada”, informa.  


Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia