Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cbmm_banner
980x150
Conheça e evite os principais erros cometidos no trabalho
21/06/2011, às 12:16:00

    O Centro de Integração Empresa-Escola de Minas Gerais (Cieemg) divulga as falhas que prejudicam a imagem do trabalhador perante à organização. A associação realiza com todos os alunos cadastrados para encaminhamento uma Sessão de Informação Profissional, denominada, Sipro, com intuito de minimizar essas falhas.
    O Cieemg é uma associação de direito privado, de âmbito estadual, autônoma de reconhecida utilidade pública municipal (BH), estadual e federal, beneficente de assistência social (CNAS) nos setores atinentes ao desenvolvimento dos processos de formação profissional, técnica, cultural e científica, bem como na integração entre as instituições de ensino e empresas (particulares ou públicas), com vistas à otimização da absorção do profissional pelo mercado de trabalho.
    A associação é o resultado da idealização de um grupo de empresários, educadores e profissionais liberais que se uniram com o propósito de promover a integração entre empresas e escolas de Minas Gerais, proporcionando oportunidades de estágio aos estudantes de ensino médio e de educação superior.
A possibilidade de participação de instituições como o Cieemg na relação de estágio é assegurada pela legislação em vigor. Denominadas pela legislação como Agentes de Integração, essas instituições são o caminho mais curto entre a empresa que tem a necessidade de recursos humanos e a escola que é responsável pela sua formação.


Erros comuns
    A Cieemg divulga o texto de Flávia Ghiurghi sobre os principais equívocos cometidos no ambiente de trabalho, porque ter ciência deles é o primeiro passo para corrigi-los. Esses equívocos foram apontados por especialistas para que os interessados possam aprender a não errar mais.  


Timidez exagerada
    A timidez, por si só, não é problema e, definitivamente, não interfere na eficiência de um profissional. Entretanto, é necessário se atentar aos excessos. A timidez não pode ser uma barreira na comunicação de resultados, caso contrário, pode interferir na caminhada em busca do sucesso. A dica é combater a timidez com a autoconfiança. Pessoas autoconfiantes encontram mais facilidade no mundo corporativo. Geralmente, elas sabem o que querem e vão em busca de seus objetivos.


Telefonemas indevidos
    Usar o telefone da empresa para conversas pessoais é um erro. Para se ter sucesso em uma empresa, você tem que pensar com a cabeça da empresa, ou seja, como patrão e não empregado. Se fosse chefe, gostaria que seus funcionários usassem o telefone corporativo para conversar com amigos ou familiares o tempo todo? Apenas as emergências são aceitas. O restante não cabe, mesmo que haja tempo disponível. Além de gastar dinheiro, faz com que a atenção no trabalho se disperse, prejudicando a tarefa principal.


Não saber se planejar
    O planejamento é imprescindível para quem almeja sucesso, sendo que a ascensão profissional necessita de organização e comprometimento. Um planejamento bem feito inclui identificar pontos fracos para então trabalhar mudanças e também identificar pontos fortes para saber se posicionar em oportunidades em que obterá valorização. É preciso ainda responder algumas perguntas básicas: Quais potenciais preciso desenvolver para ocupar o cargo que almejo? O que a minha empresa valoriza em um profissional? Que passos precisarei dar rumo a este objetivo? As respostas normalmente são facilmente colhidas na dinâmica da rotina de trabalho, requer apenas atenção para percebê-las.


Pouca flexibilidade
    As organizações precisam de funcionários que se empenhem em melhorias constantes. Pouca flexibilidade também é um fator que abala a confiança no colaborador e mostra que este não está totalmente dedicado ao seu trabalho, ou que acha que sabe tudo a ponto de não mudar suas preferências ou escolhas. A melhor maneira de desempenhar um grande papel na empresa é estar aberto para aceitar alternativas oferecidas pelos colaboradores, pares ou superiores hierárquicos.


Não respeitar os colegas
    Ter inteligência comportamental é tão importante quanto conhecimentos técnicos. Além de ter a possibilidade de ser ajudado quando precisar, o bom relacionamento é sinônimo de melhores resultados. Quem não respeita os colegas de trabalho vai sendo gradativamente excluído do grupo. Esse normalmente é um indivíduo que não saberá trabalhar em equipe e assim também estará limitado no seu crescimento na hierarquia da empresa.


Ser sempre do contra
    Engana-se quem acredita ser um pecado discordar das ideias dos chefes. É muito importante ter opiniões diferentes e feliz é o chefe que tem uma equipe que discorda dele. Afinal, somente com pontos de vista diferentes que conseguimos enxergar a melhor alternativa. Divergir, no entanto, é algo que pede equilíbrio e senso crítico. Discordar é diferente de ser sempre do contra, sendo que o primeiro caso exige conhecimento e boa argumentação. Discordar não significa entrar em conflitos desnecessários.


Complexo de hora extra
    Foi-se o tempo em que a qualidade do trabalho era medida pelo tempo gasto com os assuntos da empresa. Trabalhar até mais tarde e levar trabalho para casa, ao contrário do que se pensa, são sintomas de um funcionário contraproducente, incapaz de organizar o próprio tempo e executar suas atividades focado nos resultados. De acordo com Daniela do Lago, formada em coaching pelo Integrated Coaching Institute (ICI), o importante é gerar resultados positivos. "Ocupação não significa eficiência. O que vale são os resultados. Se um funcionário trouxer resultados positivos para a empresa, a probabilidade de conseguir uma promoção é grande, afinal, todos estarão vendo seus resultados", afirma.
Brincar fora de hora
    Brincadeiras nem sempre são bem-vindas. Analise a intimidade que tem com a pessoa a quem se dirige e o momento. Fazer piadas em reuniões sérias, por exemplo, pode fazer com que tenham má impressão sobre seu profissionalismo. Se permitidas, as brincadeiras devem ser cuidadosas, não envolvendo contato físico, preconceitos velados, humilhação de um para a risada dos outros, entre outros.


Chegar atrasado ou faltar
    As empresas estão cada vez mais preocupadas com a assiduidade e pontualidade dos funcionários, principalmente porque as áreas e os projetos estão cada vez mais interligados. Estar presente em tempo é considerado um dos pontos mais valiosos de confiabilidade profissional. Programe-se e planeje-se. Se você não é pontual e assíduo, não pode cobrar isto de ninguém.


Não saber trabalhar em equipe
    A colaboração é essencial para muitas companhias e é preciso ter bom relacionamento interpessoal para realizar tarefas que dependam de mais de uma pessoa. O desenvolvimento da habilidade de trabalhar em equipe é o primeiro passo para a capacitação à liderança.
Mentir
    Esse é um erro grave e muitas vezes não é tolerado. Em qualquer âmbito da vida, a mentira anula a credibilidade e a confiança das pessoas. Além disso, mentir diminui em muito a capacidade de liderar, uma vez que um dos pilares da liderança é a confiança. Se não é possível confiar em um determinado profissional, por que promovê-lo ou, pior, mantê-lo na empresa?


Conversas paralelas
    Você já passou por uma situação em que está muito ocupado e alguém quer jogar conversa fora naquele instante? Isso acontece muito e pode prejudicar o trabalho dos demais, além de diminuir a sua produtividade diária. Conversar não é proibido, mas falar de coisas desnecessárias em momentos inoportunos é uma reclamação de muitos chefes quanto à equipe.


Uso abusivo da internet
    Redes de relacionamento visam obtenção de informação, mas também são fontes de entretenimento. Sendo assim, é possível passar horas utilizando essas ferramentas sem finalidade alguma para a empresa. Isso causa uma falha de produtividade e distrai a atenção do funcionário em suas tarefas. Nas horas livres, use a internet para aprender mais sobre o negócio de sua empresa, sobre os concorrentes, sobre os principais clientes e, especialmente, sobre quais comportamentos são mais admirados pelos colegas e líderes e como pode aplicá-los com sucesso.


Não respeitar hierarquia
    Esta é uma atitude que interfere diretamente na postura dos líderes da empresa, que são justamente aqueles que avaliam o seu trabalho. Hierarquia existe para que seja possível a organização do trabalho e das atividades, por isto, é importante que seja observada e respeitada. Desrespeitá-la é desconhecer os mecanismos de vida em sociedade.


Excesso de bajulação
    Há muito tempo uma figura persegue o mundo corporativo: o puxa-saco. Não há quem trabalhe e não conte uma história que envolva um bajulador. Daniela adverte: "Nem sempre a bajulação é algo positivo. Pelo contrário. Com o decorrer do tempo, as pessoas não vão querer mais a opinião desse bajulador por julgá-lo sem senso crítico; portanto, sua opinião não deve ser levada em consideração".

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia