Notícias de Araxá e região!

Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cabmm
banner_pma_araxa
Um bate-papo com Rosiane Cândido, 4ª colocada na Copa Litoral Guarujá de Musculação e Fitness
26/12/2013, às 08:09:17

 

A soldada PM Rosiane Cândido dos Santos disputou recentemente a IX Copa Litoral Guarujá de Musculação e Fitness IFBB e conquistou a 4ª colocação na categoria Miss Biquíni Fitness up 1,63m. Treinada por Bráulio Comanete e contando com o apoio de amigos, familiares, colegas policiais do 37º Batalhão de Policia Militar de Araxá, além de seu noivo Silas, Rosiane falou ao Clarim sobre a conquista e também sobre sua carreira desportista onde também já foi bi-campeã na Corrida Internacional de São Domingos.

Wilton Borges: Hoje vamos conversar com a atleta Rosiane Candido que vai falar um pouco sobre o Fisiculturismo, entre outros assuntos. Rosiane, pra começar gostaria que você falasse um pouco sobre o esporte.
Rosiane: O Fisiculturismo, como a maioria vêem quando toca neste assunto, o pessoal generaliza um pouco achando que é só a categoria com os homens gigantes, as mulheres com muitos músculos, e hoje em dia o fisiculturismo não é somente estas categorias. Existem várias outras, desde uma pessoa que tenha um corpo mais atlético ao bodybuilding mesmo que é o atleta bem musculoso.

WB: Há quanto tempo você pratica este esporte? Como conheceu? Como iniciou no fisiculturismo?
R: Eu comecei devido ao incentivo do meu treinador. Como eu já participava de corrida rústica e estava buscando um físico mais bonito, mais harmonioso. Então fizemos um treinamento mais especifico uma dieta mais restrita justamente para poder estar alcançando este físico. E devido a ter obtido um resultado bom ele me levou a um campeonato de fisiculturismo justamente para que eu pudesse ver as categorias que existiam e então a categoria que eu me identifiquei mais e que era compatível com meu biótipo foi a Miss Biquíni Fitness.

WB: Eu queria que você explicasse qual é a diferença desta categoria para as demais.
R: Esta categoria não exige um volume muscular da atleta. Exige mais definição. Ela não pode ter um peso muito... aparência... o músculo muito grande. É uma categoria mais slim. Os árbitros julgam tanto a questão do físico quanto o conjunto. A Miss Biquíni é uma categoria mais delicada. A mulher deve ter a sua definição, mas eles olham a questão de cabelo, maquiagem, de acessórios, a tinta, que é a Jantana. O pessoal pergunta sobre as tintas e existem a Jantana e a Protan que hoje em dia são as tintas liberadas pela IFBB para os atletas usarem. Então passamos no corpo, dá aquele bronzeado e ajuda na hora da apresentação mostrando as linhas de definições do corpo do atleta.

WB: Além destes quesitos que você citou, tem mais algum outro requisito que eles também avaliam? Desfile ou algo mais que os jurados dão nota?
R: Sim. Eles olham a questão das poses compulsórias que são os quarto de lado, perfil esquerdo, perfil direito, de costas, de frente, a melhor pose. Temos uns 90 segundos de apresentação para justamente mostrarmos os nossos melhores lados. Então é um desfile mesmo, só que devido a estas poses compulsórias que acabam tornando tudo mais técnico.

WB: Além do quarto lugar nesta competição você já havia participado de outras competições?
R: Sim. A primeira que eu participei foi o Campeonato Mineiro em Belo Horizonte e lá eu consegui também o quarto lugar. Mas como foi a primeira vez que eu fui, então não tinha o conhecimento. Não tinha o andar técnico e ainda não sabia me apresentar de forma profissional. Mas esta experiência foi importante para a Copa Litoral justamente para que eu pudesse saber o que fazer. Ganhei experiência, evolui bastante e melhorei muito o meu físico. A Copa Litoral foi em outro estado e foi uma competição aberta, teve vários competidores com mais de 270 atletas, somando todas as categorias, e eu fiquei muito feliz porque foi uma competição mais "puxada". Conhecemos várias pessoas de outros estados. Todos na tensão para saber o resultado.

WB: Você também pratica outro esporte que é corrida de rua e você já venceu duas vezes a Corrida Internacional de São Domingos. Fale um pouco sobre estas conquistas e em qual categoria que foi.
R: Então: A São Domingos eu participei por dois anos. Somente na primeira edição que não participei. E nestas duas edições eu fui campeã na categoria Atletas de Araxá - Feminino que é uma categoria especial que tem nesta corrida. E todo ano eu participo também da Mini-Maratona do Trabalhador que eu também já conquistei o primeiro lugar. Mas esta é uma corrida que é dividida por idade e também tem a corrida que eu participo pela Policia Militar que é organizada mesma pela instituição em Belo Horizonte. São equipes de Militares de todas as regiões que vão a BH para competir. Neste ano tivemos a terceira edição desta corrida dos militares e eu consegui dividir meu tempo e me sagrar campeã do Militar Feminino até 30 anos.

WB: Fisiculturismo, corrida, sua função militar. Como que você consegue conciliar tudo isto? Treinamentos, competições, sua vida social?
R: Eu sempre digo na minha rede social que quem quer faz e não arruma desculpas. Então mesmo trocando turnos, trabalhando de madrugada, os horários que temos, eu deixo para fazer mesmo no horário de folga durante o meu "descanso". Estes campeonatos que eu vou participando eu converso com meu superior para fazer uma adequação de escala. Para podermos participar sem prejudicar meu serviço, sem trazer prejuízo para a escala de serviços e também para poder estar lá representando. De certa forma, por mais que o fisiculturismo não seja algo especifico para a policia, têm vários outros policiais que participam de outros esportes também, trazendo títulos e de certa forma eleva a imagem da instituição no esporte que ele escolhe. Temos militares no fisiculturismo, futebol, atletismo, corrida rústica e são várias as categorias que os militares vão se destacando.

WB: E pro futuro Rosiane? Quais são as competições que já tem pela frente? Alguma novidade?
R: Sim. Na questão das corridas a minha meta é sempre diminuir o tempo. Eu priorizo as corridas de 10 km para poder baixar meu tempo e poder ir praticando as de 15 km e outras maratonas. No fisiculturismo vamos descansar um pouco neste final de ano. Porque são puxados os treinamentos, a dieta. Tudo muito puxado. E já pra janeiro retomo as atividades, as dietas, tudo direitinho, visando uma boa classificação no campeonato mineiro para poder disputar o brasileiro que será no Rio de Janeiro. Estamos focando esta meta. E queremos participar de mais alguns campeonatos em outros estados até mesmo para sabermos como está o nível nesta categoria em outros estados comparando com outros atletas. Pegarmos mais experiência e termos mais noção na questão de qualidade de nível dos atletas que estão competindo. Até mesmo porque no Campeonato Brasileiro são vários atletas de outros estados que vem participar e queremos ter esta experiência para sabermos como vamos sair.

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia