Notícias de Araxá e região!

Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cabmm
banner_pma_araxa
Jeová quer o PT na administração
22/01/2014, às 07:50:28

O prefeito Jeová Moreira da Costa (PDT) espera que a arrecadação municipal deste ano seja pelo menos igual a de 2013, como referência para planejar a administração municipal. Sob o ponto de vista político, ele diz que as alianças de apoio a sua administração devem ser mantidas em nível local, com os partidos tendo liberdade para se posicionarem nas próximas eleições no Estado e na União. Jeová renova o convite feito ao Partido dos Trabalhadores (PT) para que integre a equipe municipal de governo.

Clarim - Como foram fechadas as contas da Prefeitura de Araxá em 2013, em termos de receita e despesa?
Jeová – Araxá foi uma das prefeituras que saiu da normalidade, a maioria teve dificuldade de acertar a receita e despesa no final de 2013.  Como Araxá tem indústrias mineradoras que estão na dependência do mercado mundial, como a CBMM e a Vale Fertilizantes, nós não tivemos muita dificuldade. Então, a nossa arrecadação se manteve e, dentro da nossa particularidade de governar com seriedade e pés no chão, conseguimos honrar todos os compromissos com fornecedores, folha de pagamento e manter uma premiação de final de ano, que é o abono de Natal ou o 14º salário. Nós fechamos o ano de uma maneira equilibrada financeiramente.

Quais são as perspectivas para 2014 em relação à arrecadação municipal?
A perspectiva é de ser um ano de execução, uma vez que 2013 foi de fechar os projetos. Nós já tínhamos consciência dos projetos a executar, mas precisava alinhar dentro de quatro anos, porque não tínhamos a certeza da reeleição. E agora de 2014 a 2016 é a execução, estamos bastante otimistas com este ano e financeiramente contamos com o mesmo número de arrecadação. Se vir mais, vai ser uma surpresa e um louvor para nós.

Como fica o staff da administração municipal a partir deste ano? Haverá alguma alteração na equipe?
É como se fosse a gente numa empresa particular, tem que cortar custo todo dia, como se corta as unhas. E temos que motivar o servidor público a se integrar, envolver-se com a administração e atender o nosso cliente que é a comunidade. Para isso, é necessário ter disposição, dedicação de servir 24 horas por dia. Então, aquele staff que não está fazendo parte desse ideal, é só pela parte financeira, ele deixe e é substituído por aquela pessoa que às vezes está aqui na prefeitura para se completar quanto a uma colaboração coletiva. O secretariado permanece o mesmo e sempre a gente alinhando para ver a criatividade, a inovação, para cada vez prestar um melhor serviço público.

A pasta de Esporte e Juventude será ocupada por um secretário? Se sim, qual o critério de escolha?
A gente governa em cima de alianças políticas. Nós temos uma conversa bastante adiantada com o Partido dos Trabalhadores, os vereadores Farley, Marcílio, o presidente Daniel e todos os colaboradores do partido, no sentido de consolidarmos uma aliança política. Dentro dessa ideia, estamos abertos a qualquer uma dessas possibilidades de caminhar junto.

A consolidação dessa aliança significa que vão estar no mesmo lado para as eleições de 2014?
Não. Uma coisa que estamos conversando nessa aliança é estar separando a parte política local, estadual e federal. Então, ambas as partes têm liberdade na política estadual e na federal. E nós estamos trabalhando com os partidos.

2014 é ano eleitoral, como se posicionará politicamente em relação aos cargos que estarão em disputa?
A política nossa é o Projeto Araxá, que se resume em três eixos: a individualidade, zona de influência e o desenvolvimento da nossa cidade e região. Hoje, nós não podemos pensar em desenvolver um único município e sim no desenvolvimento regional, para a gente atender as necessidades de saúde, educação e econômicas. Esses três eixos andam juntos e, para isto, estamos construindo o fortalecimento do Projeto Araxá que vem de encontro ao respeito com as pessoas que estão integrando os partidos. Nessa integração, esses partidos têm um compromisso moral com as suas sedes, tanto no Estado, como na União. Esse trabalho que nós queremos fazer é de reconhecimento dessas pessoas que estão defendendo o Projeto Araxá e, estarem integradas aos partidos políticos que são vários, porque a gente não governa só com um partido, tem que ter uma aliança. E dentro disso, temos que estar trabalhando com as emendas parlamentares dos deputados estaduais e federais e também ter aquela simpatia e respeito pelo governador e presidente da República. Então, isso a gente faz através desses grupos políticos que nos ajudam hoje a governar.

Isso significa que o prefeito ficará neutro e deixará que cada um dos partidos que compõem a sua base de apoio assuma a sua postura a favor de uma ou outra candidatura em 2014?
O prefeito vai aguardar o posicionamento do seu partido que é o PDT, em nível de Estado e União e, dependendo disto, vamos nos direcionar. Hoje, o PDT faz parte do apoio ao governador Anastasia (PSDB) e à presidente Dilma (PT). O Jeová como cidadão está dentro do Projeto de Minas para o Brasil, defendido pelo senador Aécio Neves. De Minas estar colocando a municipalização, o aumento da receita dos municípios através de uma distribuição mais justa de recursos da União para os Estados e municípios. Nós entendemos que esse é o caminho para dar sustentabilidade econômica e ao desenvolvimento que nós conseguimos nos últimos dez anos.

O funcionalismo será contemplado este ano com o reajuste anual e a implantação do Plano de Cargos e Salários para o quadro geral? E os outros benefícios vão prevalecer, como o 14º salário?
Hoje, é de conhecimento de todos que o patrimônio maior de qualquer empresa e serviço é o ser humano. O servidor é a essência do serviço público de uma cidade. E nós temos valorizado muito o servidor, nestes cinco anos de governo colocamos disciplina, capacitação, estimulamos as pessoas a se descobrirem, a buscarem os seus sonhos e potencialidades e estamos avançando muito. Nós fizemos o 14º salário e o aumento para a classe do setor da educação. Têm alguns setores da prefeitura que já têm os melhores salários de Minas Gerais, como os garis. Mas ainda falta muito e reconhecemos isto, mas 2014 ainda traz certa insegurança principalmente na via econômica. Algumas pessoas apontam que a inflação está voltando, o custo de vida está subindo e o salário não está acompanhando, então, temos todas essas nuances. E a arrecadação dos municípios tem caído, Araxá é uma situação à parte. Isso tudo temos que colocar na mesa e buscarmos a melhor solução para sempre prestar um bom serviço à comunidade que é o nosso dever e obrigação.

Qual tem sido a sua postura diante das ações judiciais eleitorais que buscam a cassação do seu mandato e o que dizer ao eleitorado que o elegeu?
Inicialmente, a gente aceitou com muita indignação, não quis entender, porque a nossa eleição foi limpa, transparente, com os pés no chão, fiz questão de ganhar com dignidade. Isso foi feito com todas as pessoas que estavam no comando da nossa campanha, então, quando saiu esse resultado nos surpreendeu. Mas hoje, eu já aceito com muito fortalecimento e vejo que é uma oportunidade de crescimento, de visão de futuro, da gente aceitar o que a natureza nos propõe, o que  a vida vai agindo e fazendo. Eu vejo que foi bom porque estamos em união interna e, com isto, a cidade vai ganhar muito. E nós vamos ganhar mais, porque estamos sendo protagonistas de um cenário de fatos e versões comentados em todos os cantos da cidade e a gente vê que vai haver uma politização melhor do povo de Araxá em cima do valor do voto, do trabalho, do respeito de resultados. Estamos convictos em aceitar aquilo que o Poder Judiciário através dos nossos representantes locais, do Estado e da União, a sentença que vai dizer favorável ou não a nossa continuidade. Nós temos um projeto, sabemos o que queremos para Araxá e estamos avançando dentro da premissa de construir pessoas e crescer juntos.

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia