Notícias de Araxá e região!

Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cbmm (1)
banner_pma
Bate-Papo.Com Jane Porfírio Magriots
05/02/2015, às 07:04:57

 

Na segunda edição do Bate-Papo.Com, temos o prazer de receber a superatleta Jane Porfírio... aliás mais do que nunca ela deve ser considerada realmente super, afinal Jane assumiu a Assessoria de Esportes Especializados no último dia 13 e acumula várias atividades como: cuidar de suas duas unidades da Escolinha de Tênis, suas competições (em que pese este ano vá se dedicar somente ao Mountain Bike), mas sem deixar de se exercitar diariamente, e, em meio a viagens nas competições, atividades na assessoria e outras situações em sua escola de Tênis. Jane ainda consegue, claro, um tempo para a família. Com uma história de muito sucesso e muitas conquistas e com aquela garra que é marca registrada desta atleta, Jane vai mirar na Assessoria a oportunidade de por em prática todos os seus planos voltados para o fortalecimento do esporte especializado em nossa cidade, combinada a diversas ações sociais. Nascida em Araxá, ela pratica esportes desde os 5 anos.


Wilton Borges: Jane Porfírio você assumiu desde o dia 13 de janeiro a Assessoria de Esportes Especializados e gostaria que você falasse deste seu momento e como você recebeu o convite do prefeito.
Jane Porfírio - Eu até fiquei surpresa com este convite e foi uma alegria muito grande para mim. Porque eu vejo lá no final do túnel uma luz que eu vou conseguir chegar ao sonho que eu sempre tive de fazer projetos sociais, de inclusão de todos no esporte, mas eu sei que é um grande desafio para mim porque nunca trabalhei nesta área, em nível assim da comunidade, mas eu acho que temos de acreditar.


Em passado recente, você teve um projeto com alunos da rede pública que acabou sendo cortado na administração anterior. Agora como assessora terá um caminho mais facilitado para poder retornar com este projeto?
Pois é. Isto aí vai me facilitar muito e inclusive é a vontade do prefeito Aracely que a gente faça olimpíadas escolares de forma que incluam todos no esporte. Nós vamos fazer o projeto e vamos dar continuidade. O que seria esta continuidade? São meios para estas crianças continuarem em uma escola especializada no esporte. Então, vamos contratar professores de educação física para dar aulas de vôlei, handebol, futsal, xadrez e de todas as modalidades.


E isto vai ser importante para poder inserir as crianças no esporte, especialmente as mais novas. Estamos vivendo um momento com a proximidade das Olimpíadas. Isto vai ocupando muito a mídia de uma forma geral e é um momento muito importante para poder trazer os jovens, as crianças, para as demais modalidades esportivas que não seja o futebol.
É... eu acho que têm muitos anos que não faz nada aqui. Então eu queria fazer Bairro x Bairro, Setores x Setores, Escolas x Escolas. Esta é a minha vontade, mas o primeiro de tudo é arrumar os ginásios e nós já estamos mandando "brasa". Eu falo que as crianças que nasceram há seis anos atrás, estando com seis aninhos, que referência eles têm de esportes hoje em Araxá? Entendeu? Eu acho que não tem quase nenhuma e é isto aí que eu queria mudar: Além de estarmos tirando os meninos da rua e estar incluindo eles na saúde, no respeito, na disciplina que é o que o esporte traz, estaremos, quem sabe, encontrando grandes talentos no futuro para representar Araxá lá fora.


E mesmo que a criança não siga no esporte, ela já vai criar aquele espírito de competitividade Jane, que é muito importante e que vai ser levado pra vida dela também.
Pois é. Eu particularmente, sempre fui muito competitiva. Competi. Ganhei muito. Perdi muito também. Mas o que eu falo para os meus filhos, e é o meu ponto de vista, eu não mexo com esporte para tornar alguém profissional. Se for parabéns para ele, maravilhoso. É porque ele tinha que ter ido. Mas eu vejo o esporte como meio de saber viver, porque no esporte você ganha e perde. E na vida a gente ganha e perde também. É preciso saber ter disciplina, saber respeitar e até saber lidar com as derrotas da vida.


Mas com tantas praças de esportes na cidade, a partir do momento em que todas estiverem organizadas, os eventos forem sendo criados, consequentemente poderão surgir alguns nomes que poderão abrilhantar o nosso esporte especializado. Algo que hoje em dia é raro, mas que ainda aparece novos nomes, como o caso da Marcela Valle no tênis, pessoas que aos poucos vão se destacando e que podem também ajudar a levar o nome de Araxá pelo Brasil e pelo mundo afora.
Isto. Eu acho que depois virá o interesse da cidade. Nós termos alguém nos representando fora. Mas ninguém chega a representar sem uma base. E é esta base que tem muitos anos que não é feita aqui em Araxá e que nós vamos iniciar para ver os frutos que possamos colher.


E a nossa cidade tem muito potencial, não é Jane? Potencial inclusive nas arrecadações, com tantas grandes empresas que temos aqui, que podem até ajudar com patrocínio para os atletas. Uma cidade que tem muito potencial e que é muito pouco explorado.
Eu acho que às vezes falta organizar isto melhor. Administrar melhor. Fazer projetos que compensem para alguma empresa ver o projeto e achar que interessa. Então, eu acredito que seja falta de organização, porque têm muitas pessoas competentes trabalhando, mas às vezes falta uma organização pra fazer este trabalho melhor.


E como está sendo o convívio com o Assessor de Esporte Amador e Rural, Germano Afonso? Já trocaram alguma ideia? Já existe algum projeto em comum entre as duas assessorias?
Bom... ainda não temos nenhum projeto em comum. Eu sempre ouvia falar do Germano né, por causa do Blog dele aí da internet, mas eu o conheci mesmo pessoalmente foi só agora. Eu acho que vai dar muito certo, mas como estamos muito no início desta fase de organização. Eu pulei no rio agora e estou tentando achar o caminho das pedras para começar a caminhar. A minha situação aqui hoje é esta. Eu acredito que eu junto com o Germano nós vamos, se Deus quiser, carregar o esporte da cidade.


E a Jane não vai ter parceria somente com o assessor de esporte amador, mas também com a Secretaria de Turismo, já que em breve teremos a Copa Internacional de Mountain Bike.
A dica para as coisas darem certas é união. União de forças consegue tudo. A Assessoria de Esportes junto com a Secretaria de Turismo, principalmente nesta Copa Internacional de Mountain Bike. E eu recebi um e-mail do Rogério que é o organizado da Copa, que a UCI, que é a União Internacional de Ciclismo que fica na França, quer colocar a etapa de Araxá como uma das etapas da Copa do Mundo. E foi onde eu procurei a Régia e me disponibilizei para ajudar junto com o Turismo. Estrutura nós temos demais. E acredito que seja por isto que a UCI queira transformar a etapa Araxá como uma das etapas mais importantes do mundo.


O que vai aumentar muito a visibilidade da cidade também, não é Jane? Além de impulsionar o comércio local na época deste (e de outros grandes eventos), não é?
Esta Copa Internacional gira muito emprego dentro da cidade, porque, por exemplo, toda a parte da comunicação é feita com pessoal da cidade, a parte de hotel, a parte de alimentação... movimenta muito Araxá e é aí que eu falei: temos de dar valor em coisas que movimentam a cidade. Lá no Grande Hotel, no dia do evento, fica mais ou menos de 5 a 6 mil pessoas. Só de atletas são 1,5 mil. E estes vêm com os familiares. Araxá vai ser um cartão lá para fora, para todos os países, saberem "ou, lá no centro do Brasil tem lugarzinho que se chama Araxá e que é a melhor prova do mundo". E eu acho que nós vamos sorrir né Wilton (risos)... eu vou ficar muito feliz.


E o prefeito Aracely sempre gostou de esportes, sempre apoiando, e isto vai facilitar para você no dia a dia, não é?
Isto. Eu particularmente devo muita gratidão ao Aracely. Porque ele me ajudou em uma época em que eu não era nada. Entendeu? Há 35 anos, e eu disse isto a ele quando ele me convidou para a Assessoria, que lá atrás, eu tinha 15 anos e eu fui lá pedir ajuda pra ele e ele me apoiou para que eu fosse ao primeiro torneio de tênis fora de Araxá que foi em Belo Horizonte. Ele pagou tudo para mim e eu fui lá e ganhei o campeonato mineiro.


Você já teve, ou já está planejando, se reunir com outros atletas do especializado? O pessoal do Taekwondo, o Evandro, do Jiu-Jítsu, o Mestre Juarez, todos enfim. Você vai ter uma conversa com cada um, para ver os seus anseios?
Pois é. Inclusive hoje (terça-feira, 27) é o meu primeiro dia de receber o pessoal. Estamos agendados até as 17h com várias destas pessoas que você falou, o Evandro, o pessoal do vôlei, do basquete, do skate. Estão todos bem-vindos e a única coisa que eu quero falar, deixando bem claro, é que eu quero fazer para cidade o que eu não tive na época em que eu não tinha nada. Eu quero atender todo mundo. Quero escutar as vontades de todos, o que eles querem. Não sei se vou conseguir realizar tudo porque não depende de mim. Eu vou me empenhar ao máximo para tentar conseguir tudo que eles querem.


Em um primeiro momento, em contato com outros atletas do especializado, sentimos que eles têm a sensação de que seus anseios já estão sendo atendidos e que finalmente eles têm alguém ao lado deles.
Exatamente. Porque eu acho assim: quando você já tem o seu nome é muito fácil chegar em uma empresa e dizer que precisa ir em tal lugar e eles te dão. Agora quem está começando no esporte, sem dinheiro para nada, e já passei por isto, e ainda a pessoa nem dar a atenção para pelo menos dizer que infelizmente não pode ajudar. Entendeu? Vou levar o pedido de todo mundo lá para o gabinete pra tentar resolver o máximo que der. E uma coisa muito importante também é que a Assessoria de Esportes vai estar trabalhando sempre em conjunto com a Secretaria de Educação também. Junto com a Gessy Lemos. Juntamente para podermos fazer os projetos dentro das escolas. As escolinhas de esporte especializado dentro das escolas. Vôlei, basquete, estas modalidades dentro da escola.


E como está sendo administrar a sua vida de atleta agora com a assessoria, afinal você ainda tem as suas competições esportivas, mesmo tendo planejado para este ano se dedicar apenas ao Mountain Bike, mas não deixa de ter de conciliar?
Eu não posso pensar muito assim, mas assim (risos)... eu já defini que vou fazer Mountain Bike este ano e acordo às 5h e 5h45 eu já estou pedalando. Para poder estar pronta a partir das 8h30 ou 9h. Aí eu venho para a assessoria, olho as coisas. Já estou visitando os ginásios e neste começo está meio tumultuado porque eu tenho de sair muito para visitar as escolas, os ginásios, estas coisas, mas eu chego e vou para quadra, eu chego e vou para o supermercado, cuidar da família, dos meninos, da fazenda, mas quando queremos ajeitamos o horário. E tudo cai naquilo que eu falei: organização.


Só para te "apertar" mais um pouquinho: e a vida social e as escolinhas de tênis que tem que cuidar também?
A minha vida social é péssima (risos). Eu sou péssima socialmente. Eu não participo de nada. Disto aí de internet, nada. Eu sou muito de casa. Agora, a minha escolinha é uma redenção psra mim. Então, passo lá quase toda hora que posso. Tenho duas pessoas que me ajudam muito. O professor Tarik e a Thais. Estou muito bem com ela. E agora contratei outro professor para tomar conta da outra quadra no Colégio Dom Bosco, que está funcionando normalmente. E acho que vamos dar conta sabe.


Olhando agora para a atleta e as competições? Para 2015 o que você já tem programado?
Bom, desde novembro, antes de ser convidada para vir para cá, muito antes, eu já tinha definido que eu ia para o Mountain Bike. No início do ano, eu já organizo o meu calendário das minhas competições para treinar visando aquilo. E eu já tinha decidido ir no GP Ravelli, que é um campeonato muito forte em nível nacional, que é o primeiro campeonato do ano e eu tinha programado de correr a Copa Internacional de Mountain Bike, e se Deus quiser eu vou, apesar de estar trabalhando junto na organização para sair tudo certinho. E tenho o Campeonato Mundial de Mountain Bike que eu quero ir e que vai ser em Andorra, na Espanha. É tudo coisa que eu já fui e que agora mudou tudo com esta Assessoria que eu não sei como vou fazer, mas eu acho que consigo. Eu sempre deixei a minha casa organizada para poder competir. Eu vou deixar aqui organizado. Vou ter o Pan-Americano da Colômbia também.


Vamos encerrando aqui o Bate-Papo.Com e eu queria dizer que cheguei a conversar com o Assessor de Esporte Amador, o Germano Afonso, até mesmo antes de ser anunciado, de que eu achava que o nome mais indicado para esta Assessoria era o seu Jane, por já estarmos acompanhando seu trabalho há muito tempo e quero te desejar muita sorte e tenho certeza de que os projetos que você vier a realizar vão ser realmente de muito sucesso.
Muito obrigado Wilton. Muito obrigada pela força que você sempre me deu. Desde quando inaugurei a minha quadra, e você estava lá, e sempre me prestigiando demais nas minhas competições e eu conto com a sua força, com as suas ideias... não só suas, mas da população, da comunidade. Eu estou aberta para todo mundo e a minha intenção é colocar todos no esporte, deixar todo mundo de bem com a vida e feliz dentro do esporte. Muito obrigada e foi um prazer estar com vocês do Clarim.

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia