Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cbmm
banner_pma]  
EDITORIAL - Saber para fazer
20/05/2015, às 07:58:25

A Prefeitura de Araxá tem se preocupado com a falta de informações sobre o município e a necessidade do estabelecimento de uma sistemática de trabalho que permita levantar o que já foi feito e planejar novas ações. Nesse sentido, dois documentos entregues à imprensa este ano refletem um avanço nessas questões e permitem não só ao público interno, como ao externo, acompanhar o dia a dia da administração municipal. Com os dados, é possível o prefeito Aracely de Paula ter uma visão sobre o que está acontecendo em cada uma das secretarias e qual direção estão seguindo, estendida a quem tem interesse em acompanhar o desenvolvimento da gestão municipal, a exemplo do Poder Legislativo.



As iniciativas foram tomadas, mas é preciso que tenham continuidade através desses dois importantes meios de informação disponibilizados pela prefeitura. O primeiro deles é o relatório de providências e plano de ação por áreas apresentado durante a 1ª audiência pública da atual administração, em 3 de fevereiro passado. E mais recentemente, a instituição do Departamento de Pesquisa e Estatística através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Parcerias que, dentre suas atribuições, está a criação e alimentação do banco de dados que já reúne algumas informações fundamentais e realiza pesquisas como a do índice inflacionário específico do município.



No encerrar do segundo trimestre administrativo agora em 13 de maio, a expectativa é a de que ocorra uma nova audiência pública como a primeira, acompanhada de um balanço que permita visualizar e comparar os dois relatórios, no que foi possível ser feito em relação às metas traçadas, o que ainda está planejado e o que mudou neste período. O prefeito informou que deve lançar em breve um pacote com pelo menos 15 obras a serem executadas, o que de certa forma é uma resposta à comunidade. No entanto, seria acertado seguir a metodologia anterior para não só ele estabelecer parâmetros, como o próprio secretariado e a população em geral. Nesse exercício, a transparência abre caminho para reconhecer o que não é mais prioridade ou é impossível fazer agora e selecionar o que deve ter continuidade para seguir em frente.



O próprio banco de dados aponta decisões a serem tomadas sob o respaldo de números de interesse para a formulação e execução de políticas públicas, às vezes, tão básicos como o da projeção do IBGE para a população local de 101.136 habitantes em 2014, mais de 20% maior do que há dez anos. Nesta última década, a população cresceu em média 2% ao ano, o que é expressivo. Também são relevantes o crescimento da arrecadação municipal e participação do PIB de Araxá no PIB estadual, do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), dentre outros indicadores. Boas ou ruins, as informações possibilitam parâmetros que vão apontar caminhos a serem seguidos pela gestão municipal.  



Araxá é muito bom, tem um potencial imenso, mas mascarar os seus problemas não leva a nada. É preciso reconhecê-los e assumir uma postura de solução sempre que possível, independentemente dos efeitos políticos. Esse é um governo rápido, sem tempo para perder com o que é extremamente necessário reestabelecer, como o respeito às leis e à cidadania. Algumas ações como a de notificar os proprietários de imóveis que estão incomodando a população por causa do descuido e outras irregularidades, assim como fiscalizar o cumprimento dos códigos ambiental, de postura e de edificações, de dar um tratamento igual para todos nos balcões da administração municipal, de disponibilizar as informações sobre o que é público, de capacitar e valorizar o funcionalismo, enfim, de estabelecer e cumprir as regras da vida em sociedade e do zelo com o patrimônio de todos, são tão ou mais importantes do que as obras físicas.

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia