Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
Consep quer cumprimento da Lei Seca em Araxá
16/08/2011, às 08:28:13

 

   Em Belo Horizonte e região metropolitana, o motorista que não sopra o bafômetro é multado em R$ 957,70 e tem a Carteira Nacional de Habilitação apreendida, mesmo se não apresentar sintomas de embriaguez. O Conselho Comunitário de Segurança Pública de Araxá (Consep) quer implantar a mesma sistemática para o cumprimento rigoroso da Lei Seca no município, antecedido por uma campanha educativa. Para isso, o presidente Válter José das Neves pretende contar com o apoio da Polícia Militar e lideranças comunitárias.      
   A campanha “Sou pela Vida. Dirijo sem bebida” do governo de Minas Gerais começou na região metropolitana e, posteriormente, alcançará as cidades de grande porte do interior mineiro como Juiz de Fora, Uberlândia, Governador Valadares e Montes Claros. Depois, as ações da campanha chegarão às 40 cidades-pólo do Estado, dentre elas, Araxá. Mas, o Consep quer antecipar a sua implantação no município através do esforço conjunto da sociedade e do trabalho da Polícia Militar.
   “Não é um fato novo, a Lei Seca existe há muito tempo e já nasceu meio que vencida, mas alguns Estados resolveram abraçar essa causa fortemente, como o Rio Grande do Sul e o Rio de Janeiro que conseguiram com isto um resultado fantástico. Mais recentemente, o Estado de Minas Gerais lançou essa campanha em Belo Horizonte que, educativamente, vinha sendo trabalhada há um tempo, mas a partir de meados de julho passou a atuar os motoristas”, explica Válter.  
   Segundo ele, é uma medida que deve ser espalhada para todo o Estado e o Consep começa a trabalhar para fazer valer a Lei Seca em Araxá, onde os motoristas também se embriagam e ocorrem constantes acidentes.
   “Nós já estamos nos movimentando, vamos conversar com o comandante da Polícia Militar, estamos conversando com a Câmara Municipal, para que implantemos a Lei Seca aqui em Araxá. Para que possamos ter uma paz no nosso trânsito, nas nossas pessoas. Todos podem participar de suas festas, terem o seu dia festivo tomar sua cerveja, o seu vinho, que eu também gosto, mas eu acho que nós temos que respeitar as pessoas, principalmente. Não ficar embriagado, pegar o carro e sair com essa arma perigosa nas ruas podendo acidentar, atropelar alguém e até matar”, afirma Válter.

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia