Logo
Araxá / MG - , -
Clarim no WhatsApp (34) 98893-8381
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!
cbmm_banner
980x150
Prefeito diz que 2,5% são melhores do que nada
09/09/2011, às 07:46:46

 

   O prefeito Jeová Moreira da Costa solicitou 12,5% de suplementação orçamentária à Câmara Municipal, mas teve que se contentar com a aprovação de apenas 2,5% nesta terça-feira, 6, depois de quase um mês da apresentação do projeto de lei pelo Executivo, em 8 de agosto passado. Como precisava de R$ 16 milhões para aplicar nas obras de revitalização da av. Antônio Carlos e de construção do Centro Administrativo Juscelino Kubitscheck, Jeová afirma que daqui para frente para concluí-las informará ao Poder Legislativo e à população as rubricas que terá que cancelar no Orçamento Municipal de 2011.
   “Quem não tinha nada agora tem 2,5% e o nível de transparência política melhorou na cidade. Então, eu estou feliz, tenho que comemorar. Temos a melhor Câmara Municipal de Araxá porque o Dr. Jeová não usa as pessoas, tem a coragem de falar a verdade”, disse o prefeito em entrevista coletiva concedida na tarde desta quinta-feira, 8, no Gabinete.
   Jeová disse que a repercussão dessa questão nacionalmente foi positiva como uma oportunidade de reflexão para todos os brasileiros. “Araxá está dando exemplo para o Brasil em cima desses poderes Executivo e Legislativo que são o alicerce da democracia. Nós precisamos dos 12,5%, mas como os vereadores também detêm o poder, colocamos e dividimos essa responsabilidade com a comunidade. Agora vamos nos reunir com os empresários do Centro e dizer que não vai dar para entregar as obras em dezembro, porque houve um cancelamento das licitações que estavam em andamento”, adianta.
   Segundo ele, essas licitações que seriam abertas com os 12,5% de suplementação referiam-se ao que não estava dentro do orçamento municipal, como o acabamento do teatro (som, iluminação etc.). “Um punhado de coisa terá que sofrer interrupção, então, vamos fazer isto. E daqui para frente, nos outros governos, eu como cidadão serei o primeiro a cobrar essa atitude de maior transparência, porque fui discriminado.”

 


 

 

> MAIS DETALHES NA VERSÃO IMPRESSA DO JORNAL CLARIM

 

 

Compartilhar no WhatsApp
Clarim
Radix Tecnologia